2016: Os acontecimentos astronômicos que você não pode perder

O novo ano está prestes a chegar. Em 2015, já conseguimos presenciar uma série de eventos proporcionados pelos astros. A gigante Lua Vermelha foi provavelmente um dos mais marcantes fenômenos que se deram no ano.

No entanto, agora é vez de marcar na agenda como os astros nos surpreenderão em 2016. Para montar este calendário, astrônomos do History (e Newton, é claro) utilizaram “apenas” matemática, com objetivo de organizar os momentos exatos para levar a nossa atenção para o céu.

Além da movimentação dos astros, este ano será especial de uma forma diferente, já que a sonda Juno chegará, finalmente, a Júpiter, após cinco anos viajando pelo espaço.

Prepare o calendário:

JANEIRO

Nos dias 3 e 4 uma chuva de meteoros de Quadrantids está prevista para ocorrer. A visualização só será possível de um local bastante escuro e depois da meia-noite. O ápice levará à queda de 40 meteoros por segundo.

MARÇO

O mês será premiado, já que Júpiter estará mais próximo da Terra e sua superfície completamente iluminada pelo Sol. Será possível visualizá-lo e fotografá-lo no dia 8. No dia seguinte (9), habitantes da Indonésia e de ilhas do Pacífico poderão avistar o eclipse solar total, enquanto no norte da Austrália e no sudeste da Ásia o eclipse parcial também poderá ser viso. Ainda no mesmo mês, a mesma região presenciará um eclipse lunar no dia 23.

ABRIL

Mais uma chuva de meteoros deve acontecer no ano, desta vez entre os dias 21 e 22 do mês quatro. No entanto, a lua cheia talvez possa atrapalhar a visualização. Ainda assim, serão as Lirídeas (da constelação de Lira), as mais famosas e antigas já registradas.

MAIO

Uma rara movimentação de Mercúrio acontecerá no dia 9. O chamado ‘Trânsito de Mercúrio’ só acontece 13 ou 14 vezes a cada cem anos e pode ser visto com um telescópio simples.

No dia 22 é vez de ver Marte mais de perto. O planeta terá sua maior aproximação da Terra e será completamente iluminado pelo sol.

JUNHO

Dia 3 é vez de Saturno aproximar-se de nós. Já a sonda Juno, uma das mais esperadas do ano deve chegar a Júpiter no dia 4, onde permanecerá até outubro de 2017 em órbita.

AGOSTO

A maior chuva de meteoros do ano acontecerá neste mês. O pico será entre os dias 13 e 14 de agostom em que a Perseidas deve liberar cerca de 60 meteoros por hora. Um local longe das luzes da cidade é sempre o ideal para enxergar. A chuva poderá ser vista com olhares voltados para o nordeste.

SETEMBRO

Mais um eclipse solar, desta vez será possível ser visto apenas da África Central e alguns locais do Oceano Índico no dia 1. Além disso, se você avistar um ponto azulado no céu, é possível que seja Netuno próximo à Terra.

OUTUBRO

Oronídeas: A chuva de meteoros terá o auge no dia 21, apesar de ser bastante irregular. Uma melhor visualização pode ser obtida a partir do Leste, sempre após a meia noite.

NOVEMBRO

Com picos cíclicos, a chuva de Leonídeo deve atingir o céu entre os dias 17 e 18. Para enchergar, o mais fácil é buscar a constelação de Leão.

DEZEMBRO

As Geminídeas acontecerão entre os dias 13 e 14, porém muito possivelmente a visualização será prejudicada, mais uma vez por conta de uma lua cheia que deve esconder a luz de muitos dos meteoros fracos em brilho.