3 - 'Fiz minha obrigação', diz Titi Müller sobre crítica a DJ 'machista' do Lollapalooza

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Titi Müller se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais desde que resolveu criticar ao vivo, no canal BIS, a postura machista do DJ Borgore, que se apresentou no festival Lollapalooza, em São Paulo, neste domingo (26). A apresentadora chamou as letras dele de "machistas, misóginas, babacas".

A apresentadora diz que fez sua "obrigação". "Não compactuo com nenhum artista que subjugue as mulheres. A gente tem que desconstruir e se desconstruir também", afirma. "Eu fiz o comentário de forma muito genuína e honesta, não fui demagoga, e não preciso ficar rebatendo crítica."

Segundo a apresentadora, sua fala foi espontânea, já que a cobertura ao vivo é improvisada.

Titi contou que os responsáveis pela cobertura do Lollapalooza passaram por um treinamento para conhecer os artistas que tocaram no festival. Foi dessa forma que ela entrou em contato com a carreira do músico israelense.

"Eu não sabia que teria que chamar o show do Borgore. Durante a semana fizemos oficinas sobre todos os músicos e uma pesquisa feita por outro apresentador falava sobre as letras machistas dele. Eu pesquisei mais e vi que é uma coisa horrorosa, de péssimo gosto", fala.

Para os homens que criticaram sua fala por meio das redes sociais, a apresentadora manda um recado. "Beijos para todos os machos que vão ficar furiosos [com minha declaração] e muita paz para todos eles. Daqui para frente, é cada vez mais. Vai ter 'Amor & Sexo' [programa da Globo], a gente vai falar que machistas não passarão e não pode mais piada machista no bar", diz.

Após o episódio, os canais BIS e Multishow disseram em nota que "seus apresentadores têm liberdade de expressar suas opiniões".