35 - ATUALIZADA - Manifestantes se dispersam e atos chegam ao fim em São Paulo

6 - Florianópolis tem quatro pontos de manifestação na região metropolitana

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os manifestantes que protestavam contra as reformas do governo de Michel Temer em São Paulo se dispersaram no fim da noite desta sexta-feira (28).

O último registro do protesto foi no Largo da Batata, zona oeste da capital. Na ocasião, houve confronto entre manifestantes e policiais no local.

A tensão acirrou quando black blocs tentaram romper a barreira com pauladas em frente à casa do presidente Michel Temer, na zona oeste da capital. Casas, carros e pontos de ônibus da redondeza foram depredados.

A polícia revidou com bombas de gás lacrimogêneo e os manifestantes, acuados, migraram para o Largo da Batata. Pessoas que estavam em bares e restaurantes da região foram atingidas com bombas de gás lacrimogêneo.

Além disso, uma garota foi atropelada, mas não sofreu nenhuma consequência grave.

Após a confusão, parte dos manifestantes se dispersaram em direção à marginal Pinheiros. Alguns ainda permaneceram no local, mas aos poucos foram deixando o local.

Foram 130 cidades com manifestações ou greves pelo Brasil, segundo levantamento da reportagem. Em pelo menos 38 houve interrupção do serviço de transporte público. Em 34 municípios, rodovias ou avenidas foram interditadas por manifestantes. Nove registraram confrontos violentos.