4 fatos que você precisa repensar sobre pessoas gordas

Thais Carla (Foto: Instagram / Thais Carla)


Precisamos falar sobre gordofobia. Você já deve ter ouvido o termo antes, mas se a ideia é mudar o mundo em que vivemos, precisamos rever as noções que temos sobre padrões de beleza e o que consideramos certo e errado. 

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Vemos o preconceito com pessoas gordas o tempo inteiro, em todos os ambientes (no transporte público, por exemplo, é bem comum), mas temos algumas ideias sobre peso que precisam ser revistas de uma vez.

Ser gordo não é errado

Verdade seja dita, quem foi que disse pela primeira vez que ser gordo era algo errado? É sempre importante lembrar que, séculos atrás, o que indicava que uma pessoa era saudável e parte da nobreza era o fato dela ser gorda. Isso significava que ela tinha status o suficiente para comer mais do que o necessário. Prova disso são as pinturas renascentistas e de antigos reis e rainhas - raramente esses personagens da história eram magros no formato que vemos ser defendido hoje. O padrão da magreza é algo recente na história da humanidade e pode ser ressignificado: não existe certo e errado quando o assunto é peso, apenas o que deixa as pessoas mais confortáveis e em paz consigo mesmas. 

Leia também:

Pessoas gordas não são "menos esforçadas"

Existe uma ideia sobre pessoas gordas de que elas não se esforçam o suficiente para serem magras e, por isso, são gordas. Mentira. Existem muitos motivos para uma pessoa ser gorda, que vão de disfunções hormonais até um desejo próprio, o que indica que essa é a maneira com a qual a pessoa se sente mais confortável no próprio corpo. Atenção redobrada aqui, porque o peso de uma pessoa não define a sua determinação em relação à vida e comentários desse tipo afetam, muito, a autoestima de alguém. 

Pessoas gordas podem, sim, ser saudáveis

Aqui vemos outra ideia equivocada. Nem toda pessoa gorda é doente assim como nem toda pessoa magra é saudável. Saúde é uma questão relativa, que depende de cada organismo e é um assunto totalmente pessoal e individual - ou seja, precisamos parar de coletivizar o corpo de alguém. A aparência de uma pessoa não determina o seu nível de saúde - isso é algo que só um médico pode definir, com a ajuda dos exames adequados. 

Gordos se exercitam

Exercício físico é essencial para uma vida saudável, mas isso não significa que o exercício precisa ser feito com o objetivo de emagrecer. Diminuir o estresse, ajudar no tratamento contra a depressão, relaxar… estas são apenas algumas motivações das pessoas (no geral) para se exercitarem regularmente, e as pessoas gordas também têm o direito de manterem uma rotina de exercícios (ou não) sem a pressão de se tornarem mais magras. Thais Carla, por exemplo, faz questão de mostrar que sempre está nas aulas de pilates. Já Jessamyn Stanley é professora de yoga e uma inspiração para mulheres mundo afora.