4 - Trump conclama "nações civilizadas" e cita segurança nacional

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, justificou o ataque militar à Síria pela "crueldade" do ataque com armas químicas contra cidadãos sírios, na terça-feira (4), e afirmando que "é vital para a segurança nacional norte-americana prevenir e deter a proliferação e o uso de armamentos químicos fatais".

"Assad sufocou os indefesos", disse o presidente durante breve coletiva de imprensa em Mar-a-Lago, a residência oficial de passeio, na Flórida.

"Até mesmo lindos bebês foram cruelmente assassinados neste ataque bárbaro. Nenhuma criança de Deus deveria jamais sofrer horror tão terrível", completou.

Confira discurso de Trump na íntegra:

"Na terça-feira, o presidente da Síria, Bashar Al-Assad, conduziu um ataque químico horrível usando um agente nervoso mortal. Assad sufocou homens, mulheres e crianças inocentes. Foi uma morte lenta e brutal para muitos. Até mesmo lindos bebês foram cruelmente assassinados neste ataque bárbaro. Nenhuma criança de Deus deveria jamais sofrer horror tão terrível.

Nesta noite, eu ordenei um ataque militar direcionado a alvos da força aérea da Síria de onde os agentes químicos foram disparados. É vital para a segurança nacional norte-americana prevenir e deter a proliferação e o uso de armamentos químicos fatais.

Não pode haver dúvida sobre se a Síria usou ou não armas químicas proibidas, se violou suas obrigações sob a Convenção de Armas Químicas e se ignorou os apelos do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Inúmeras tentativas foram feitas para mudar o comportamento de Assad, e todas falharam. Como resultado, a crise dos refugiados continua a se agravar e a região continua a se desestabilizar, ameaçando os Estados Unidos e seus aliados.

Nesta noite, eu convoco todas as nações civilizadas a se juntarem a nós e perseguirem o fim da matança e do derramamento de sangue na Síria, e também a acabar com todas as formas de terrorismo.

Pedimos sabedoria a Deus para encarar o desafio de nosso próprio mundo problemático. Rezamos por todas as vidas dos feridos e daqueles que morreram. E esperamos que, enquanto a América defender a justiça, a paz e a harmonia, elas vão prevalecer no fim.

Boa noite e Deus abençoe a América e o mundo inteiro."