45% das mulheres já sofreram importunação sexual em local público, mostra pesquisa

Pesquisa feita pelo Ipec mostra que apenas 5% dos homens assume ter praticado importunação sexual (Foto: Getty Images)
Pesquisa feita pelo Ipec mostra que apenas 5% dos homens assume ter praticado importunação sexual (Foto: Getty Images)

Um levantamento feito pelo Ipec, em parceria com o Instituto Patrícia Galvão e apoio da Uber, mostrou que 45% das mulheres brasileira já tiveram o corpo tocado sem consentimento em local público. Ao mesmo tempo, apenas 5% dos homens admitem já terem praticado a importunação sexual. Os dados foram revelas pelo g1 e pela TV Globo.

A pesquisa mostra ainda que 41% das mulheres já foram xingadas ou agredidas por dizerem não a alguém que tinha interessa nelas; 32% afirmam que sofreram importunação ou assédio sexual no transporte público e 31% foram vítimas de tentativa ou abuso sexual.

Nenhum dos homens ouvidos pelo Ipec não reconhece que praticou importunação ou assédio sexual no transporte público.

A pesquisa “Percepções sobre controle, assédio e violência doméstica: vivências e práticas” ouviu 1.200 pessoas em todo o Brasil, sendo 800 homens e 400 mulheres, entre os dias 21 de julho e 1º de agosto. Todos os entrevistados são maiores de 16 anos. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Marisa Sanematsu, diretora de conteúdo do Instituto Patrícia Galvão, afirma que os números mostram que práticas invasivas contra mulheres se tornaram rotineiras, enquanto homens não assumem as atitudes que têm.

“Lógico que não temos apenas grupos de quem sofreu um assédio e de quem causou. Mas quando analisamos em termos de pesquisas, que deve refletir a sociedade brasileira, chama atenção. E a pergunta que se coloca é: se os homens naturalizam, ou seja, normalizam as práticas, e não encaram como uma importação, coisa invasiva. Ou então, se conforme temos visto, a percepção de impunidade acaba favorecendo esse tipo de atitude”, afirmou à TV Globo.