5 - Amapô faz critica à crise com desfile bem-humorado na SPFW

PEDRO DINIZ E LUIGI TORRE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O penúltimo desfile da São Paulo Fashion Week foi uma injeção de adrenalina num dia de atrasos e coleções com pouca emoção.

As roupas da Amapô foram inspiradas no universo circense e de cabaré. Carolina Gold e Pitty Taliani, estilistas da marca, reconstruíram os figurinos dos palhaços, de Charles Chaplin e do cantor Klaus Nomi, uma das fontes de inspiração de David Bowie.

Com música ao vivo, a apresentação ofereceu um ponto de vista bem-humorado e irônico para a situação de crise em que a moda se encontra.

Smokings e blazers de ombros geométricos e marcantes, camisas alongadas com mangas que chegavam a arrastar no chão e reinterpretações de camisas de força com laços lúdicos fazendo as vezes de fecho, remetiam ao clima satiricômico montado na passarela.

Os jeans, principais vitrine da marca, apareceram tanto em peças puramente imagéticas, como nos macacões volumosos e arredondados, feitos de vários recortes de denim, como também em outras propostas mais comerciais. Se antes era a silhueta skinny a principal aposta, agora as jaquetas e as calças com modelagem folgada são as bolas da vez.