5 - Relator reconheceu cerceamento de defesa, diz advogado de Dilma

LETÍCIA CASADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Para Flavio Caetano, advogado de Dilma Rousseff (PT), o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu "duas coisas" na sessão desta terça (4).

"Primeiro, o reconhecimento pelo relator que houve o cerceamento de defesa ao se conceder dois dias para alegações finais e, segundo, que a testemunha Guido Mantega deveria ser ouvida", afirmou.

"Além disso, o Ministério Público, que não havia pedido [testemunha] fez o pedido para que sejam ouvidos João Santana, Monica Moura e André Santana. Então o que teremos agora são essas quatro testemunhas, possivelmente outras alegações de defesa. Vai se encerrar de novo a instrução, novo relatório final, e depois o prazo de alegações finais, que o tribunal decidiu que serão cinco dias."