50 anos de Woodstock: conheça algumas curiosidades do histórico festival

Marco da contracultura, Woodstock continua sendo uma referência de paz e liberdade nos dias de hoje. (Getty Images)

Quinhentas mil pessoas, sexo, drogas, rock‘n’roll e muita desorganização durante três dias. Essa combinação foi o suficiente para tornar Woodstock, festival realizado numa cidadezinha no Estado de Nova York, no Estados Unidos, há 50 anos, num dos eventos musicais mais marcantes até hoje no mundo.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Realizado entre 15 e 18 de agosto de 1969, o festival de Woodstock ainda é um dos principais marcos da contracultura e do movimento hippie dos anos 60. A proeza foi promover mais de 30 shows em um clima de liberdade, drogas e muita paz e amor. Tudo isso debaixo de muita chuva e lama.

Leia também

Conheça sete curiosidades sobre Woodstock

  • O nome oficial era Feira de Artes e Música de Woodstock, mas para combinar melhor com um evento de música, foi mudado para Festival de Woodstock

  • O festival não foi realizado na cidade de Woodstock, mas sim numa fazenda de gado leiteiro em Bathel, a 100 quilômetros do município. Autoridades locais não permitiram um evento para mais de 50 mil pessoas em Woodstock.

  • Os organizadores planejaram receber 200 mil pessoas e, mesmo depois de venderem mais de 180 mil ingressos antecipados, achavam que não iria muita gente. Mas o público final superou 500 mil pessoas, sendo que vários não pagaram ingresso.

  • Os produtores gastaram US$ 3 e faturaram só US$ 1,8 milhão. Somente uma década depois do festival, os promotores conseguiram recuperar o investimento com a repercussão do evento e os produtos criados pela marca Woodstock.

Marco da contracultura, Woodstock continua sendo uma referência de paz e liberdade nos dias de hoje. (Getty Images)
  • O trajeto de Manhattan até o local do festival de Woodstock era de 2 horas. Mas, graças à multidão de pessoas, chegou a durar 8 horas.

  • Foram 32 shows de artistas como Creedence Clearwater, Grateful Dead, The Who, Janis Joplin, Joan Baez, Joe Cocker e Jimi Hendrix

  • Jimmy Hendrix foi o protagonista Woodstock graças à sua versão do hino americano. Mas poucas pessoas assistiram ao show do guitarrista, que foi o último. Em meio ao caos da organização, a programação atrasou e Hendrix só subiu ao palco às 9h do último dia, quando a maioria do público já tinha ido embora. Para a sorte do cantor e de muitos fãs também, sua apresentação foi filmada para a posteridade.