52 - Cabral cobrou propina em obras no morro do Alemão, dizem delatores

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Dois ex-executivos da Odebrecht afirmaram em suas delações que o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) solicitou propina para que a empresa realizasse obras do PAC (programa de aceleração do crescimento) no Complexo do Alemão, na zona norte do Estado.

Em decisão divulgada nesta terça (11), o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin relata que, segundo os delatores, a licitação foi fraudada e a empresa destinou 1% do valor da obra, feita em consórcio com a OAS e a Delta, para 'pagamentos vultuosos e não contabilizados a agentes públicos envolvidos, incluindo Sérgio Cabral".

O ex-governador está preso desde novembro de 2016.

Fachin decidiu enviar os depoimentos, dados por Benedicto Barbosa da Silva Júnior e Marcos Vidigal do Amaral para a Justiça do Rio por não se tratar de político com prerrogativa de foro no STF.