6 tendências “saudáveis” que estão prejudicando os seus dentes

Muitos acreditam no poder das receitas caseiras para obter um sorriso brilhante. [Foto: Getty]

Diante do alto custo das facetas de porcelana e dos tratamentos de clareamento, muitos recorrem a receitas caseiras para ter dentes brancos e brilhantes.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Mas uma especialista acredita que os “conselhos” dos influenciadores e dos autoproclamados “gurus” da saúde podem fazer mais mal do que bem.

Leia também

“Ao buscar informação sobre a nossa saúde, devemos ter certeza de que estamos obtendo conselhos não apenas corretos, mas que também não vão nos prejudicar,” disse Anna Middleton, fundadora do London Hygienist, ao Yahoo UK.

“Infelizmente, no mundo atual, muitas vezes as fontes confiáveis se perdem em meio às vozes não científicas, como as dos “influenciadores”, blogueiros e celebridades.

“Eu prefiro receber minhas informações de saúde de um profissional treinado, e não de alguém que se considera profissional só porque tem 10 mil seguidores no Instagram”.

“Como dentista, sinto que preciso esclarecer alguns desses modismos para que todos entendam que é só isso que eles são – modismos”.

Água com limão

A “elite” da saúde jura que tomar água morna com limão ajuda a fortalecer o sistema imunológico, a se manter em forma e a se sentir energizado.

“A alegação é de que as frutas cítricas presentes na água oferecem benefícios ‘desintoxicantes,’” disse Middleton.

“As únicas coisas que removem qualquer tipo de resíduo proveniente de um metabolismo normal – ou substâncias químicas presentes em drogas, medicamentos e bebidas alcoólicas – são o fígado e os rins”.

“Além desses dois órgãos vitais, nada pode ‘desintoxicar’ o seu corpo”.

Embora a bebida proposta pareça uma maneira refrescante de começar o dia, o limão é extremamente ácido e dissolve o esmalte dos dentes.

“Estamos notando um aumento no número de pacientes com erosões permanentes e irreversíveis no esmalte dos dentes, o que provoca sensibilidade e amarelamento e aumenta o risco de cáries,” explicou Middleton.

“Então, na tentativa de ser ‘saudáveis’, as pessoas estão prejudicando a sua saúde oral e não estão obtendo nenhum benefício verdadeiro”.

Bochecho com óleo de coco

Os defensores desta prática Ayurvédica alegam que fazer um bochecho de cerca de 20 minutos por dia com óleo de coco ajuda o corpo a se “desintoxicar”, combate a gengivite e clareia os dentes.

“A gengivite precisa ser identificada e tratada por um dentista, e cada paciente precisa de uma rotina de higiene oral personalizada,” afirmou Middleton.

“Fazer bochechos com óleo de coco não vai ajudar”.

Segundo o NHS (Serviço de Saúde do Reino Unido), os sintomas da gengivite são gengivas inchadas, doloridas ou infectadas, que podem sangrar durante a escovação e provocar mau hálito.

Se não for tratada, a gengivite pode levar a uma periodontite, que afeta os tecidos que sustentam os dentes.

Com o tempo, os ossos sustentadores podem ser danificados e os dentes podem cair.

“O maior perigo no caso das pessoas que fazem isso é substituir os hábitos existentes de higiene oral pelos bochechos com óleo de coco,” alertou Middleton.

“Escovar os dentes e as gengivas duas vezes ao dia e usar fio dental ou escovas interdentais irá remover a placa e os resíduos de alimentos dos dentes, ajudando a prevenir as cáries, a gengivite e outros problemas de saúde bucal”.

“As pessoas que escolhem fazer bochechos com óleo de coco estão colocando a sua saúde dental em risco”.

Muitos alegam que o óleo de coco ajuda a tratar a gengivite. [Foto: Getty]

Frutas secas “saudáveis”

Muitos gostam de acrescentar algumas frutas secas ao café da manhã, ou apostam nas uvas-passas para segurar a fome até a hora do jantar.

“A realidade é que alimentos como as frutas secas aumentam a frequência de consumo de açúcar e provocam cáries,” disse Middleton.

“As frutas secas ficam presas entre os dentes, local perfeito para iniciar uma cárie”.

Vinagre de maçã

Supermodelos como Miranda Kerr defendem a ideia de acrescentar um pouco de vinagre de maçã, rico em probióticos, à água de beber.

“O ácido acético, um composto presente no vinagre de maçã, foi citado em alguns estudos como o ingrediente ativo que favorece a perda de peso,” explica Middleton.

“No entanto, o consumo excessivo por um período prolongado pode causar uma erosão irreversível no esmalte dos dentes”.

Quando o esmalte é corroído, a dentina, camada subjacente, amarelada, torna-se visível.

Creme dental de carvão ativado

O carvão ativado está presente nos banheiros de muitos millennials, que acreditam que sua estrutura porosa tem propriedades “desintoxicantes”.

“Recentemente, surgiram alegações de que o uso do creme dental de carvão ativado ajuda a clarear os dentes, mas não há evidências que provem a sua eficácia,” disse Middleton.

A consistência abrasiva do carvão pode até remover algumas manchas, mas o dano que ela causa provavelmente supera qualquer tipo de benefício estético.

“Embora o carvão possa remover manchas leves e superficiais, a verdade é que a maioria dos cremes dentais ‘clareadores’ podem ser abrasivos e prejudicar o esmalte dos dentes,” disse Middleton.

“O carvão pode até causar efeitos estéticos negativos, já que suas partículas podem ficar presas no esmalte e nas margens de restauração dos dentes”.

Creme dental sem flúor

O flúor ganhou uma má fama ao longo dos últimos anos.

Preocupações com sua relação ao câncer, demência e diabetes levaram a um aumento da oferta de cremes dentais sem flúor.

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, “muitos” estudos “provaram a segurança e os benefícios da água fluoretada”.

Desde que o flúor foi adicionado à água consumida nos Estados Unidos, 75 anos atrás, os norte-americanos “puderam desfrutar dos benefícios de uma melhor saúde dental”.

Os cremes dentais com flúor depositam o mineral no esmalte dos dentes, repondo o que foi desgastado pelos alimentos ácidos.

“Há uma quantidade cada vez maior de pessoas optando por produtos livres de flúor, apesar da indústria usá-lo há décadas devido à sua eficácia,” disse Middleton.

“O flúor é essencial na formação de um esmalte forte, e não há motivo para se preocupar com sua exposição a ele. A quantidade de flúor presente nos cremes dentais é segura porque você não está ingerindo o produto”.

Alexandra Thompson