“60% da cidade me conhecia e 20% votou em mim”, diz Boulos sobre primeiro turno

Anita Efraim
·1 minuto de leitura
Guilherme Boulos, (PSOL) candidate for Mayor of São Paulo, does leafleting and talks with the population on Rua 25 de Março, this Monday, November 9, 2020 in Sao Paulo, Brazil. (Photo: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)
Guilherme Boulos tem desigualdade social como uma das principais pautas da campanha (Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA via AP Images)

Guilherme Boulos (PSOL) foi o segundo mais votado em diversas regiões da cidade, desde os bairros mais ricos até regiões distantes do centro. Questionado sobre o grande apoio entre os mais ricos, ele refutou a hipótese de que não tem apoio na periferia.

“No Campo Limpo, onde eu moro, eu tive proporcionalmente mais votos do que no resto da cidade. Foi essa votação na periferia que nos levou ao segundo turno”, argumentou em entrevista ao portal UOL. “Acho que foi uma surpresa para muitos analistas, a gente teve um caminhão de votos na periferia de São Paulo, agora, vamos expandir isso.”

Para Boulos, no segundo turno, com mais tempo na TV aberta e também no rádio, será mais fácil atingir as pessoas que não o conhecem.

Leia também

“Eu tinha 40% de desconhecimento às vésperas da eleição. E com 60% da cidade me conhecendo, eu tive 20% dos votos, 1/3 de quem me conhecia votou em mim”, ponderou. “Agora, no segundo turno, com tempo de TV igual, a gente vai poder chegar em todas as residências da cidade. As pessoas vão poder conhecer as minhas propostas e quebrar preconceitos, caso eventualmente o tenham.”

Boulos admitiu que, na propaganda eleitoral contará com aparições de figuras nacionais da esquerda, como Lula e Ciro Gomes. O petista usou as redes sociais para pedir votos para o candidato do PSOL no segundo turno.