69% dos beneficiários do Auxílio Brasil não querem crédito consignado, diz pesquisa

Lei permite que instituições financeiras concedam empréstimos de até R$ 2 mil para beneficiários do programa (Getty Image)
Lei permite que instituições financeiras concedam empréstimos de até R$ 2 mil para beneficiários do programa (Getty Image)
  • Governo anunciou oferta de crédito consignado aos beneficiários do Auxílio Brasil

  • 18% das pessoas que recebem o dinheiro dizem que pretendem pegar o empréstimo

  • Outros 13% não souberam ou não responderam à pergunta.

Durante o período eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou uma oferta de crédito consignado aos beneficiários do Auxílio Brasil. No entanto, a medida não interessa a 69% das pessoas atendidas pelo programa, segundo uma pesquisa Ipespe divulgada nesta quarta-feira

O levantamento aponta que apenas 18% dos beneficiários do auxílio dizem que pretendem pegar o empréstimo. Já outros 13% não souberam ou não responderam à pergunta.

Ainda segundo o Ipespe, 63% dos beneficiários do auxílio se dizem informados sobre a liberação dessa modalidade de crédito, enquanto 37% disseram não ter tomado conhecimento sobre o assunto.

O levantamento, contratado pela XP, entrevistou 2.000 eleitores entre 26 e 29 de agosto. Entre as pessoas ouvidas 18% dizem que recebe ou receberão pagamentos do Auxílio Brasil. A margem de erro geral do estudo é de 2,2 pontos percentuais, para um nível de confiança de 95,5%.

Medida permite que instituições financeiras concedam empréstimos de até R$ 2 mil para quem recebe o Auxílio Brasil, descontando até 40% do pagamento assim que ele cai na conta do beneficiário. A medida foi alvo de críticas e discussões.

O governo federal ainda prorrogou até o fim do ano os pagamentos do benefício e aumentou o valor em R$ 200. No entanto, a medida impactou pouco nas intenções de voto em Jair Bolsonaro. Ele está concorrendo à reeleição e está em segundo lugar nas pesquisas eleitorais.