7 de setembro: apoiadores de Bolsonaro exibem mensagens antidemocráticas em Brasília

Manifestantes pró-Bolsonaro marcaram presença na celebração de 7 de setembro (AP Photo/Eraldo Peres)
Manifestantes pró-Bolsonaro marcaram presença na celebração de 7 de setembro (AP Photo/Eraldo Peres)
  • Apoiadores de Jair Bolsonaro compareceram à celebração de 7 de setembro em Brasília

  • Diversos deles seguravam faixas com mensagens antidemocráticas

  • Foram muitos, também, os ataques ao ex-presidente Lula e ao PT

As celebrações de 7 de setembro em Brasília na manhã desta quarta-feira (7) começaram com eleitores de Jair Bolsonaro (PL) manifestando apoio ao presidente e exibindo mensagens antidemocráticas.

Foram muitos os cartazes pedindo intervenção militar, o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF), o voto impresso, entre outras pautas constantemente entoadas por Bolsonaro.

"Presidente Bolsonaro, acione as Forças Armadas para restauração da ordem", dizia um cartaz. "Presidente: ative as Forças Armadas e faça uma intervenção democrática", apontava outra, escrita em inglês.

Um casal que se aproximava do desfile na capital brasileira também segurava cartazes apoiando as pautas pré-estabelecidas na campanha do presidente.

"Queremos voto impresso, contagem pública dos votos e saneamento das instituições", afirmava o homem. "Queremos voto impresso e auditável, contagem pública dos votos, saneamento do STF e do Congresso Nacional e liberdade", escreveu a mulher em inglês.

Foram muitas, também, as mensagens e gritos contra o principal adversário de Bolsonaro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e o PT. Os presentes também repetiram, diversas vezes, que "o Brasil é agro".

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)