7 de Setembro: Bolsonaro chegará a ato no Rio de Janeiro em motociata

O presidente Jair Bolsonaro (PL) participará de evento militar no dia 7 de Setembro na capital fluminense. (Foto: Ivan Abreu/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
O presidente Jair Bolsonaro (PL) participará de evento militar no dia 7 de Setembro na capital fluminense. (Foto: Ivan Abreu/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Presidente estará acompanhado de apoiadores

  • Bolsonaro irá participar de evento das Forças Armadas no Forte de Copacabana

  • Manifestação do 7 de Setembro acontece a um quilômetro do Forte

O presidente Jair Bolsonaro (PL) vai chegar à manifestação do dia 7 de Setembro, Dia da Independência, no Rio de Janeiro, em meio a apoiadores que integrarão uma motociata.

Segundo o jornalista Guilherme Amado, o candidato à reeleição deverá sair às 13h22 - uma referência ao número do seu partido - do Monumento dos Pracinhas, no Centro da capital fluminense, em direção ao Forte de Copacabana, onde ocorre um evento das Forças Armadas.

A manifestação contará com trios elétricos e palanque. Antes, o ato estava marcado para acontecer em frente ao hotel Copacabana Palace, mas a concentração será no posto cinco, que fica a um quilômetro do Forte.

Segurança em Brasília

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal divulgou detalhes sobre o esquema de segurança para o dia 7 de Setembro na capital federal. Entre as medidas, haverá bloqueio de vias e snipers e equipes antibombas a postos.

Para que ocorra o desfile, a Esplanada dos Ministérios será fechada ainda na véspera, na terça-feira (6), a partir das 17h, desde a Rodoviária até a via L4. A Praça dos Três Poderes também será totalmente bloqueada com grades e policiamento. As caravanas que chegarem à Brasília serão acompanhadas por monitoramento das rodovias.

Na quarta-feira (7), serão instalados pontos de revista no acesso ao local. Será proibido entrar com armas, fogos de artifício, mastros e substâncias inflamáveis, entre outros itens.

Snipers se somaram às equipes de segurança, que também irão realizar varreduras para buscar explosivos. O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) também irá integrar os esforços de segurança.