7 de Setembro: Rio terá quase 2 mil PMs para fazer a segurança

Apoiadores de Jair Bolsonaro durante manifestação em Copacabana em 7 de setembro, 2021 (Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images)
Apoiadores de Jair Bolsonaro durante manifestação em Copacabana em 7 de setembro, 2021 (Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images)

Vários locais do país terão manifestações no feriado de 7 de setembro, Dia da Independência. O estado do Rio de Janeiro vai contar com pelo menos 1.855 policiais militares para garantir a segurança na capital fluminense e nos demais municípios do estado.

Mas não se sabe qual será o efetivo específico de segurança para a orla da capital, informou o jornal O Estado de São Paulo. Em Copacabana, terá um ato promovido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

De acordo com a Secretaria de Polícia Militar, haverá policiamento ostensivo em vias expressas e principais corredores viários. Segundo o Estadão, serão empregadas equipes do grupo de Rondas Especiais e Controle de Multidões, do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas e dos grupamentos de motocicletas do Batalhão de Polícia de Choque.

A segurança vai ter também aeronaves que vão transmitir imagens em tempo real e tropas do Regimento de Polícia Montada e do Batalhão de Ações com Cães.

Já três equipes do Comando de Polícia Ambiental acompanharão a manifestação marítima prevista para a manhã de quarta-feira (7).

O policiamento deve ser reforçado à noite, quando acontecerá o jogo  entre Flamengo e Vélez Sarsfield, no Maracanã, pela semifinal da Taça Libertadores da América. E, no dia seguinte, o planejamento especial estará voltado para garantir a segurança do Rock in Rio.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)