7 - Ex-candidato Eymael recebeu R$ 50 mil em caixa 2, dizem delatores

WÁLTER NUNES

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dois delatores da Odebrecht disseram em seus depoimentos que a empreiteira baiana deu R$ 50 mil em caixa dois para a campanha presidencial de José Maria Eymael (PSDC), em 2010.

Os ex-diretores Carlos Armando Guedes Paschoal, conhecido como Cap, e Benedicto Barbosa da Silva Júnior, o BJ, relataram o caso aos procuradores da força-tarefa da Lava Jato.

Como Eymael não tem foro privilegiado, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), determinou o envio do caso para a justiça de São Paulo.

Eymael já foi quatro vezes candidato à Presidência da República (1998, 2006, 2010 e 2014) e outras quatro vezes candidato à Prefeitura de São Paulo (1985, 1988, 1992 e 2012). Nunca chegou perto de disputar o segundo turno de nenhuma das disputas.

Em 1986, Eymael elegeu-se deputado constituinte e foi reeleito em 1990.

Se o desempenho eleitoral não é dos melhores, seu jingle da campanha está entre os mais conhecidos. Desde 1985 suas campanhas repetem à exaustão o refrão ""ey ey Eymael, um democrata cristão".

Hoje Eymael é presidente do PSDC.

A reportagem não localizou o contato de representantes de Eymael até a publicação desta nota.