72% das cidades do estado de SP não registraram morte por covid na última semana

·2 min de leitura
Brazil's Sao Paulo state governor Joao Doria speaks with nurse Monica Calazans, 54, before she gets the Sinovac's coronavirus disease (COVID-19) vaccine, after Brazil health regulator Anvisa approved its emergency use at Hospital das Clinicas in Sao Paulo, Brazil January 17, 2021. REUTERS/Amanda Perobelli
Monica Calazans, primeira pessoa a ser vacinada contra a covid-19 no Brasil em janeiro de 2021, recebeu a dose adicionar na CoronaVac durante a coletiva do governo de São Paulo (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
  • No estado de SP, 72% das cidades não tiveram mortes por covid-19 na última semana

  • SP tem 60% da população com o esquema vacinal completo

  • 3,8 milhões de pessoas estão com a segunda dose atrasada no estado de São Paulo

Em todo o estado de São Paulo, 72% das cidades não registraram mortes por covid-19 na última semana. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (6) pelo governo paulista, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes. 

"Esse é um dado muito significativo, que nos traz enorme alegria", afirmou Doria. "Um total de 467 municípios do estado de São Paulo, o que presenta 7 a cada dez cidades não registrou nenhum óbito por covid-19 na última semana. O resultado reflete o impacto positivo da vacinação em São Paulo, que assumiu a liderança no ranking como estado que mais vacina no Brasil." 

Leia também:

O governador também comemorou que o estado já tem 60% da população totalmente vacinada, índice mais alto do que o dos Estados Unidos. No total, 27,6 milhões de pessoas que vivem no estado já estão com o ciclo vacinal completo. 

"O estado trabalha para que os estados retomem e tomem a sua segunda dose", afirmou Regiane de Paula, coordenadora do Plano Estadual de Vacinação. "3,8 milhões de pessoas não retornaram para tomar a sua segunda dose. Esse é um compromisso que você não somente com você, mas com as pessoas que estão na sua casa, seus vizinhos, além do seus familiares e com toda a sociedade. Então, retorne, tome a segunda dose da vacina."

Terceira dose no estado

Jean Gorinchteyn recebeu a dose de reforçou da CoronaVac. Aplicação foi feita pelo diretor do Butantan, Dimas Covas (Foto: Reprodução/TV Cultura)
Jean Gorinchteyn recebeu a dose de reforçou da CoronaVac. Aplicação foi feita pelo diretor do Butantan, Dimas Covas (Foto: Reprodução/TV Cultura)

Durante a coletiva, a enfermeira Monica Calazans, primeira pessoa vacinada em solo brasileiro, e o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, receberam a dose de reforço contra a covid-19. Os dois foram imunizados com a CoronaVac. Quem aplicou a dose em Gorinchteyn foi Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, responsável pelo desenvolvimento da vacina, em parceria com a SinoVac. 

Desde a última segunda-feira (4), o estado de São Paulo está aplicando a dose de reforço em profissionais de saúde e maiores de 60 anos. Para tomar a segunda dose, é necessário ter tomado a segunda dose, ou dose única, há pelo menos seis meses. 

Novo calendário de dose adicional 

O governo de São Paulo anunciou a segunda fase do calendário da dose adicional da vacinação. Agora, podem se vacinar idosos que tomaram a segunda dose, ou dose única, em abril. 

  • 11 a 17 de outubro: 80 anos ou mais 

  • 18 a 24 de outubro: 75 a 79 anos 

  • 25 a 31 de outubro: 70 a 74 anos 

  • 1 a 7 de novembro: 60 a 69 anos e trabalhadores da saúde

Para tomar a dose adicional, é preciso ter completado o esquema vacinal, com duas doses ou dose única no caso da Janssen, há mais de seis meses. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos