8 - Geddel recebeu caixa dois em troca de apoio no Congresso, diz Odebrecht

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) recebeu "vantagens não contabilizadas" nas campanhas de 2006 e 2014 em troca de apoio na aprovação de medida provisória e a contratos referentes ao Transporte Moderno de Salvador II (TMS II).

O relato foi feito por Cláudio Melo Filho, João Antônio Pacífico Ferreira e Marcelo Odebrecht, delatores da Odebrecht, na Operação Lava Jato.

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, acatou pedido da Procuradoria-Geral da República e encaminhou a investigação à Procuradoria da República na Bahia.

O despacho faz parte da lista de procedimentos de Fachin tornados públicos nesta terça-feira (12).

Geddel integrava o núcleo duro do governo Michel Temer até ser acusado, em novembro passado, pelo então ministro da Cultura, Marcelo Calero, de tê-lo pressionado a produzir um parecer técnico para favorecer seus interesses pessoais.