86% dos pequenos negócios usam PIX para pagamento, aponta Sebrae

·1 min de leitura
Pix
O Pix foi lançado em 2020 pelo Banco Central

(Thiago Prudencio/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

  • 86% dos pequenos negócios usam o Pix

  • Atividade com maior adesão é academias e serviços de alimentação (94%)

  • MEIs e donos de pequenas empresas também aderiram em massa ao sistema

Cerca de 86% dos pequenos negócios no Brasil utilizaram o Pix como forma de pagamento em novembro de 2021. É o que mostra uma pesquisa do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) em parceria com a FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Leia também:

O sistema também é famoso entre os microempreendedores individuais (MEI), já que cerca de 87% afirmaram utilizá-lo. Donos de micro e pequenas empresas não ficam de fora: 85% adotaram o Pix nas transações.

As atividades que mais usam o meio de pagamentos são academias e serviços de alimentação (94%), seguidos de oficinas e empresas ligadas à beleza (93%). Já as que menos tiveram adesão foram serviços empresariais (71%) e energia (79%).

Ao g1, Carlos Melles, presidente do Sebrae, disse que as facilidades trazidas pelo Pix o impulsionam dentro dos mercados.

“É um sistema ágil, que não onera o consumidor, mais barato que uma taxa de cartão e que pode ser usado 24 horas por dia. O PIX foi muito bem aceito e os empreendedores perceberam isso e estão se modernizando”, explicou ao portal.

O Pix foi lançado em 2020 e bateu recorde no dia 21 de dezembro, quando realizou 51,9 milhões de transações.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos