90% dos pais brasileiros dizem que os cuidados diários dos filhos têm de ser divididos igualmente com as mães

O estudo inédito "Retrato da Paternidade no Brasil", encomendado pelo Boticário, revela que 90% dos pais brasileiros entrevistados concorda que a responsabilidade pelos cuidados diários, assim como pela educação dos filhos, deve ser igualmente dividida entre os pais e mães.

Esse é um dos insumos exclusivos obtidos no estudo, que foi conduzido pela Grimpa, Consultoria de Pesquisa de Mercado e Consumer Insights e que avaliou o impacto da paternidade na educação dos filhos e revelou que existe uma nova paternidade se consolidando entre pais da geração Millenial e X.

Entre os 1000 (mil) entrevistados, estão pais de 25 a 55 anos, das classes ABC, de todas as regiões do Brasil e com filhos de 5 a 15 anos. Os dados conclusivos têm como fio condutor um tema atual e de interesse social, a partir de uma análise comportamental de pais brasileiros no que diz respeito à participação nas atividades diárias e educação; forma como se relaciona com seus filhos; ensinamento e transmissão de princípios; reprodução de expressões associadas a gênero; assédio e mudança de comportamento a partir da paternidade.

A pesquisa ainda aponta que 56% dos entrevistados se considera um ótimo pai; 69% se consideram diretamente envolvidos na educação dos filhos, sobre questões como a escolha de escola e atividades extracurriculares; e, por fim, 60% acreditam que machismo é uma forma de assédio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos