94% afirmam já estar totalmente decididos sobre voto à Presidência

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Na véspera do segundo turno, 94% dos eleitores se dizem totalmente decididos sobre o voto à Presidência, segundo pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (29). Outros 6% afirmam que ainda podem mudar.

Disputam o cargo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL). Realizado na sexta (28) e neste sábado (29), o levantamento tem margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. O instituto ouviu 8.308 pessoas em 253 municípios.

Na última rodada do Datafolha, publicada na quinta-feira (27), os percentuais foram, respectivamente, de 92% e 7%. Devido ao arredondamento, em alguns casos, a soma pode ser diferente de 100%.

Entre os que declaram voto em Lula, 95% se dizem certos do voto (antes eram 93%) —outros 5% dizem que ainda podem mudar (antes eram 7%). Já entre os que declaram voto em Bolsonaro, 94% afirmam estar convictos, mesma cifra da pesquisa anterior, frente a 5% que dizem que podem mudar (antes eram 6%).

Entre aqueles que dizem que pretendem votar branco ou nulo, 23% declaram que ainda podem mudar de ideia (na rodada anterior eram 30%). Já os que se dizem convictos a anular ou votar branco são 76%.

O Datafolha também perguntou aos eleitores voláteis, aqueles que ainda podem mudar de decisão, o que fariam caso alterassem sua intenção de voto. Assim como nas rodadas anteriores da pesquisa, para este grupo o "plano B" principal segue sendo o voto branco ou nulo, resposta de 63%. Outros 18% migrariam para Bolsonaro e 17% escolheriam Lula, enquanto 3% disseram não saber.

Na rodada anterior, 59% dos eleitores voláteis diziam ter, como segunda opção, o voto nulo ou em branco, enquanto 21% optariam por Bolsonaro e 15% por Lula. Outros 5% estavam indecisos.

O Datafolha ainda avaliou o nível de conhecimento do número a ser digitado na urna entre os eleitores que declararam voto em um dos dois candidatos ou que disseram que anulariam. Entre os respondentes, 96% acertaram o número do candidato, 1% errou e 2% não sabiam o número do candidato em quem pretendem votar. Além disso, 1% não sabia como anular o voto.

Entre os eleitores de Lula, 98% acertaram, 1% errou e 2% não sabiam. Entre os eleitores de Bolsonaro, 97% disseram corretamente, 1% não acertou e 2% não souberam. A pesquisa, contratada pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo, está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-08297/2022.