99 e BYD anunciam primeiro carro elétrico para transporte por app no Brasil

BYD revelou que vendeu 641.350 “veículos de nova energia” – ou veículos elétricos de bateria completa e híbridos plug-in – nos primeiros seis meses de 2022 (Getty Creative)
BYD revelou que vendeu 641.350 “veículos de nova energia” – ou veículos elétricos de bateria completa e híbridos plug-in – nos primeiros seis meses de 2022 (Getty Creative)
  • D1 EV será o primeiro carro elétrico para transporte por aplicativo do país

  • De acordo com um comunicado assinado pelas duas empresas, o objetivo é expandir a frota ainda em 2022

  • Veículo é equipado com aviso de colisão com pedestres e piloto automático adaptativo

Por meio da chamada Aliança pela Mobilidade Sustentável, a 99, e a montadora chinesa BYD, acabam de anunciar uma parceria para trazer o veículo D1 EV ao Brasil. O modelo será o primeiro carro elétrico para transporte por aplicativo do país.

A fase de testes já se iniciou, com um único modelo rodando pela cidade de São Paulo. Mas de acordo com um comunicado assinado pelas duas empresas, o objetivo é expandir a frota ainda em 2022.

O veículo é equipado com aviso de colisão com pedestres e piloto automático adaptativo. O motor gera 130 cv de potência, com velocidade máxima limitada a 130 km/h, e as baterias Blade têm autonomia para rodar até 371 quilômetros.

O projeto chega em um momento de grande destaque para a BYD. A companhia revelou que vendeu 641.350 “veículos de nova energia” – ou veículos elétricos de bateria completa e híbridos plug-in – nos primeiros seis meses de 2022, superando a Tesla. Esse número de vendas marcou um aumento de cerca de 314% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A BYD vendeu mais de 134.000 veículos somente em junho, de acordo com o comunicado, enquanto a Tesla, de Elon Musk, vendeu 564.743 veículos durante o primeiro semestre de 2022 – um período tumultuado em que a empresa lutou para superar uma longa paralisação em uma importante fábrica de produção em Xangai e outras interrupções relacionadas à cadeia de suprimentos.

Tanto os veículos elétricos de bateria completa da BYD quanto os híbridos plug-in são considerados carros de “emissão zero” sob os padrões da indústria chinesa, informou o Financial Times. Os híbridos usam baterias elétricas, bem como motores suplementares e fontes de combustível tradicionais.

Dos 641.350 veículos vendidos pela BYD durante o primeiro semestre do ano, mais de 314.000 eram híbridos. Por outro lado, todos os 564.743 carros vendidos da Tesla eram veículos elétricos com bateria completa – o que significa que Musk ainda lidera o mundo nessa medida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos