Ação da BR opera em alta após oferta que levará Petrobras a deixar a empresa de vez

·3 minuto de leitura

RIO — A ação ordinária da BR Distribuidora (BRDT3, com direito a voto) liderava as altas do Ibovespa pela manhã. O movimento ocorre depois que a Petrobras concretizou a venda de 37,5% da participação que ainda detinha na empresa. Por volta de 11h25, o papel tinha alta de 2,89%, negociado a R$ 27,43, após já ter sido negociado a R$ 28,42.

A operação foi concretizada com o preço de R$ 26 por ação. No total, a empresa arrecadou R$ 11,36 bilhões na oferta subsequente de ações (follow-on).

A saída da estatal da BR representa um marca para o setor de distribuição de combustiveis, que sempre teve a Petrobras como principal competidor.

No mesmo horário, as ordinárias da Petrobras (PETR3) subiam 0,03% e as preferenciais (PETR4, sem direito a voto), 0,31%.

O movimento é influenciado pela alta do petróleo no exterior, com expectativas sobre o que será anunciado em uma reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Uma fonte disse à agência de notícias Reuters que a Opep está se movendo para adicionar cerca de dois milhões de barris por dia de petróleo ao mercado entre agosto e dezembro

O petróleo do tipo WTI era negociado com alta de 3,44%, cotado a US$ 76, o barril. Já o do tipo Brent subia 2,51%, negociado a US$ 76,49, o barril.

Dólar acima dos R$ 5

Após abrir em baixa, o dólar passou a se valorizar ante o real no primeiro pregão do segundo semestre, voltando a operar no patamar acima de R$5.

Os investidores já aguardam dados sobre o mercado de trabalho americano, que serão divulgados nesta sexta-feira. No cenário interno, eles ainda observam os possíveis ruídos políticos com as denúncias de corrupção nos processos de compras de vacinas, que ajudaram a aumentar a instabilidade nos últimos dias.

Por volta de 11h20, a moeda americana era negociada a R$ 5,0168, alta de 0,87%.

Antes dos números do payroll de sexta, saíram dados sobre os novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos, que deram uma sinalização positiva sobre o mercado de trabalho no país.

Os pedidos iniciais de seguro-desemprego caíram 51 mil na semana encerrada em 26 de junho, para o patamar de 364 mil informou o Departamento de Trabalho.

“Pegando um balanço geral, os mercados estão iniciando o 2º semestre do ano em tom mais cauteloso, onde o ambiente segue favorável à tomada de risco, mas existem incertezas tanto com relação ao impacto das novas cepas do coronavírus como quanto à longevidade dos estímulos monetários”, escreveram analistas da Guide Investimentos, em nota matinal.

No mesmo horário, o Ibovespa tinha baixa de 0,85%, aos 125.717 pontos.

Os papéis ON da Vale (VALE3) cediam 1,19% e os da Siderúrgica Nacional (CSN3), 0,55%. As preferenciais da Usiminas (USIM5) subiam 1,73%.

Bolsas no exterior

As bolsas americanas operavam em alta. Por volta de 10h55, no horario de Brasília, o índice Dow Jones subia 0,19% e o S&P, 0,16%. Em Nasdaq, havia alta de 0,08%.

Na Europa, as bolsas tinham altas. Também por volta de 10h55, em Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,94%. Em Frankfurt e Paris, ocorriam altas de 0,21% e 0,58%, respectivamente.

As bolsas asiáticas fecharam, em sua maioria, em queda. O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, cedeu 0,4%. No caso da China, houve leve alta de 0,3%. Já na Bolsa de Hong Kong, não ocorreram negócios nesta quinta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos