Ação de Trump para suspender contagem no Michigan é rejeitada

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após ter uma ação para parar a contagem de votos na Geórgia rejeitada pela justiça americana, a campanha de Donald Trump sofreu outra derrota. A juíza Cynthia Stephens, do Michigan, também rejeitou nesta quinta (5) uma ação da campanha do republicano para suspender a contagem dos votos. A campanha do atual presidente pedia a interrupção da contagem até que seus representantes tivessem um acesso "significativo" à apuração das cédulas. A ação também citava o caso de um representante republicano que teria sido expulso de um local de apuração no estado. Cada local de contagem dos votos tem um limite de representantes dos partidos que podem ficar ali, para manter o distanciamento social. Quem não aceita ficar de máscara também precisa se retirar. A ação foi rejeitada porque, de acordo com a juíza, a apuração já terminou, e as alegações eram "boatos". A imprensa americana já deu vitória para Biden no Michigan, e, segundo contagem do New York Times, e levou seus 16 delegados do Colégio Eleitoral. O democrata tem vantagem de 2,8 pontos percentuais sobre Trump.