Ações da Meta afundam após resultados

Logo da Meta em conferência dedicada à inovação e startups, no centro de exposições Porte de Versailles, em Paris

BENGALURU, Índia (Reuters) - O recuo das ações de tecnologia nos Estados Unidos acelerou nesta quinta-feira, quando a Meta caía 20% depois que os custos com o metaverso e o impacto da crescente inflação nos gastos com anúncios assustaram os investidores.

A companhia deve perder ao redor de 78 bilhões de dólares em valor de mercado, se as perdas se mantiverem durante a sessão, somando-se à desvalorização em trilhões de dólares de alguns dos maiores nomes de tecnologia em 2022 em meio ao aumento das taxas de juros e fortalecimento do dólar.

A própria Meta perdeu mais de meio trilhão de dólares em valor de mercado neste ano.

Por volta de 12h (horário de Brasília), as ações desabavam 22,3%, a 100,9 dólares cada, menor nível desde fevereiro de 2016. O Nasdaq Composite, índice focado em empresas de tecnologia, cedia 0,71%, enquanto S&P 500 e Dow Jones subiam.

Analistas disseram que os investidores estão preocupados pois a Meta está gastando com projetos de capital intensivo em um momento em que o mercado de publicidade, uma importante fonte de receita da empresa, está secando.

A controladora do Facebook estima gastar cerca de 10 bilhões de dólares por ano em hardwares e softwares voltados para o metaverso. O presidente-executivo da empresa, Mark Zuckerberg, disse na quarta-feira esperar que esses investimentos levem cerca de uma década para dar frutos.

"Meta Horizon Worlds (atualmente) é uma cidade fantasma quando comparada outros mundos imersivos em 3D, como Roblox e Fortnite" disse Mike Proulx, diretor de pesquisa da Forrester.

FABRICANTES DE CHIPS SOBEM

Um segmento do setor de tecnologia, no entanto, deve se beneficiar dos gastos agressivos da Meta: os fabricantes de chips.

Os planos da Meta exigem investimentos de capital para novos data centers e infraestrutura, disse Ben Barringer, analista da Quilter Cheviot.

Os analistas esperam que empresas focadas em data centers, como Broadcom, Advanced Micro Devices e Nvidia, obtenham um impulso dos planos da dona do Facebook e do Instagram. As ações dessas fabricante operavam entre alta de 0,3% e 4,6%.

Até agora em 2022, o Reality Labs, unidade de metaverso da empresa, registrou perdas de receita de 9,44 bilhões de dólares, depois de registrar mais de 10 bilhões de dólares em perdas no ano passado.

A Meta projetou que as perdas da unidade cresceriam ainda mais em 2023 e prometeu "acelerar" os investimentos depois disso.

Pelo menos 13 corretoras reduziram o preço-alvo das ações da Meta, sendo que o JPMorgan cortou para 115 dólares, uma mínima entre os analistas de Wall Street.

(Por Medha Singh, Akash Sriram, Chavi Mehta e Sruthi Shankar)