Ações da STMicro caem após previsão para final de ano

Por Mathieu Rosemain

PARIS (Reuters) - Investidores ignoraram comentários otimistas do presidente da STMicroelectronics nesta quinta-feira, após a fabricante de chips franco-italiana apontar desaceração no final do ano, diante da queda na demanda por eletrônicos.

As ações da empresa, cujos maiores clientes incluem Apple e Tesla, caíram 7%, tornando a ação com o pior desempenho do índice blue-chip da França CAC 40.

"Os resultados são bons, mas as perspectivas são decepcionantes", disse um trader de Milão, observando cautela geral sobre as perspectivas do setor.

Em conferência com analistas, o chefe da STMicro disse duas vezes que a empresa tem alta visibilidade dos pedidos para os próximos seis a oito trimestres, com suas fábricas funcionando a plena capacidade.

"Isso nos deixa muito confiantes para conduzir a empresa em uma trajetória de crescimento em 2023", disse Jean-Marc Chery, confirmando a meta do grupo de 20 bilhões de dólares em vendas anuais até 2027.

A STMicro dissera antes esperar que as vendas do quarto trimestre aumentem 1,8% na base sequencial, para cerca de 4,4 bilhões de dólares, contrastando com um salto de 12,6% nos três meses encerrados em 30 de setembro.

Co-controlada pelos governos italiano e francês, a STMicro disse que a demanda aumentou em todos os seus produtos no terceiro trimestre, superando as expectativas do mercado, com receita líquida atingindo 4,32 bilhões.

A margem bruta ficou em 47,6% no terceiro trimestre, também acima das previsões médias dos analistas.

A STMicro disse que agora espera receita líquida anual de 16,1 bilhões de dólares, alta de 26% no ano, bem como uma margem bruta de cerca de 47,3%, em linha com a orientação anterior.