Ações europeias fecham acima das mínimas após novas medidas de estímulo do Reino Unido

Por Susan Mathew e Joice Alves
·1 minuto de leitura

Por Susan Mathew e Joice Alves

(Reuters) - As ações europeias caíram pelo quarto dia consecutivo nesta quinta-feira, embora tenham reduzido as perdas depois que o ministro das Finanças britânico, Rishi Sunak, revelou bilhões de libras a mais em ajuda financeira para empresas afetadas pela pandemia.

O índice FTSEurofirst 300 <.FTEU3> caiu 0,15%, a 1.393 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 <.STOXX> perdeu 0,14%, a 360 pontos.

"O anúncio (de Sunak) destaca a esperança de que outras nações também continuem apoiando adequadamente de forma a evitar o colapso econômico", disse Joshua Mahony, analista de mercado sênior da operadora online IG.

O setor de viagens e lazer da Europa <.SXTP>, a pior vítima da pandemia, saltou 1,6%, com as britânicas Trainline <TRNT.L>, a casa de apostas GVC Holdings <GVC.L> e a proprietária da British Airways International, a Consolidated Airlines <ICAG.L> liderando os ganhos.

O índice alemão DAX alemão fechou em queda depois que uma pesquisa mostrou que o sentimento do consumidor na maior economia da Europa caiu em novembro.

Com os casos de Covid-19 subindo na Europa, na próxima semana todos os olhos estarão voltados para o próximo movimento do Banco Central Europeu.

A Espanha se tornou o primeiro país da Europa Ocidental a ultrapassar 1 milhão de infecções na quarta-feira, enquanto a Itália registrou um aumento recorde de casos diários. O número de casos confirmados na Alemanha saltou para mais de 10 mil pela primeira vez em um único dia.