Ações do Twitter caem após Musk desistir da compra

As ações do Twitter registraram queda nas negociações de pré-mercado (antes da abertura da Bolsa de Nova York) depois que Elon Musk desistiu de seu acordo de US$ 44 bilhões para comprar a empresa, preparando o cenário para uma batalha legal disruptiva.

As ações chegaram a cair 7,2%, para US$ 34,17, às 6h40, no pregão desta segunda-feira , o que poderia levar a perdas de US$ 2 bilhões em valor de mercado. Ás 7h45, no entanto, já havia uma redução das perdas para 5,3%, com os papéis valendo US$ 34,95, o que representa uma perda de US$ 1,4 bilhões no valor da empresa, depois que Musk desistiu de um acordo para comprar a gigante da mídia social e torná-la privada.

As ações da Tesla Inc., a montadora de carros elétricos liderada por Musk, caíam 0,3%.

Análise: Como fica o futuro do Twitter sem Elon Musk

Twitter: Com ou sem Musk, cenário para rede social é desfavorável. Entenda

As ações do Twitter estão sendo negociadas bem abaixo da oferta de US$ 54,20 por ação registrados em abril, antes da oferta de Musk.

O bilionário alega que o Twitter deturpou os dados do usuário, com o número de bots de spam na plataforma muito maior do que a empresa divulgou.

Entenda: Por que as contas fakes são a principal preocupação do Musk no Twitter?

As ações também vêm caindo junto com o setor de tecnologia em meio ao aumento das taxas de juros.

“Não é uma grande surpresa para ninguém que Musk esteja tentando abandonar o acordo”, disse Adam Crisafulli, fundador da Vital Knowledge. “O problema, porém, é que toda essa saga provavelmente foi bastante perturbadora nos últimos meses, o que pode pesar no desempenho do Twitter não apenas no segundo trimestre, mas também no terceiro trimestre.”

Por dentro da cabeça de Musk: Como os tuítes do dono da Tesla mudaram ao longo do tempo

Com uma taxa de rompimento de US$ 1 bilhão em jogo, os traders estão se preparando para mais caos enquanto o Twitter leva Musk ao tribunal.

O presidente do Twitter, Bret Taylor, disse que a empresa entrará com uma ação legal para fechar a transação “no preço e nos termos acordados por Musk”.

A empresa contratou a Wachtell, Lipton, Rosen & Katz, peso-pesado da lei de fusões, e pretende entrar com uma ação no início desta semana, de acordo com pessoas familiarizadas com os planos da empresa, que pediram para não serem identificadas porque o assunto é privado.

Twitter: Veja a cronologia da negociação até o acordo de compra da plataforma por Elon Musk

O Twitter negou as alegações de Musk, dizendo que os bots são menos de 5% do total de usuários, com executivos repetindo na quinta-feira que suas estimativas são precisas.

“Eles vão exigir que Musk faça o acordo, mesmo que ele diga que está encerrado, e eles têm o que eu diria ser uma chance maior que 50% de ganhar”, disse o estrategista de mercado Cabot Henderson, que tem foco em arbitragem de fusão e situações especiais na JonesTrading.

“Musk se safaria pagando apenas US$ 1 bilhão seria uma grande vitória para ele”, acrescentou.

Todos os olhos estarão voltados para os resultados trimestrais da empresa, que devem ser divulgados ainda este mês. Para as finanças do primeiro trimestre, a receita subiu para US$ 1,2 bilhão, abaixo das estimativas dos analistas em meio a uma desaceleração na publicidade.

“A empresa é bem conhecida, mas não é um grande negócio”, disse Kimberly Forrest, fundadora e diretora de investimentos da Bokeh Capital Partners. “Wall Street precisa que as empresas mostrem crescimento de receita e/ou lucro. O Twitter também não parece ter um plano para crescer neste momento.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos