Ações de varejistas sobem após vendas melhores do comércio brasileiro em abril

·2 minuto de leitura
Bolsa de valores de São Paulo

(Reuters) - Ações de varejistas mostravam forte desempenho na bolsa paulista nesta terça-feira, após dados mostrando que as vendas no comércio brasileiro cresceram bem mais do que o esperado em abril e tiveram maior alta em 21 anos para o mês, mesmo em meio às restrições rigorosas ainda impostas pela Covid-19.

Em abril, as vendas no varejo apresentaram alta de 1,8% na comparação com o mês anterior, depois de queda de 1,1% em março, registrando o maior ganho para o mês desde 2000, segundo os dados do IBGE divulgados mais cedo, com o desempenho voltando a ficar acima do nível pré-pandemia.

O chefe de pesquisa econômica do Goldman Sachs para a América Latina, Alberto Ramos, destacou que as vendas contraíram no primeiro trimestre por causa da pausa no auxílio emergencial, aceleração da inflação e novas restrições de mobilidade e atividade em razão da intensificação da pandemia de Covid.

"Com maior mobilidade e transferências fiscais renovadas, esperamos que o setor de varejo se recupere no segundo trimestre e se expanda ainda mais no segundo semestre, em conjunto com o progresso do programa de vacinação da Covid, a reabertura gradual da economia e o estímulo fiscal renovado."

Na B3, por volta de 11:50, Via Varejo ON e Magazine Luiza ON figuravam na ponta positiva do Ibovespa, com acréscimos de 3% e 2,45%, respectivamente. Lojas Americanas, B2W, Lojas Renner também avançavam, contra queda de 0,3% do Ibovespa.

Entre os papéis que fazem parte do índice Small Caps, Lojas Marisa ON disparava 7,4%, enquanto Petz ON valorizava-se 4%, Arezzo ON avançava 2,65%, Guararapes ON tinha alta de 2,55% e C&A ON subia 1,4%.

O estrategista-chefe do banco digital modalmais, Felipe Sichel, acrescentou que o mês de abril foi marcado pelo início da reabertura da economia após as restrições impostas em março e pelo retorno do auxílio emergencial, fatores determinantes para a recuperação.

"Após uma surpresa positiva com a atividade no primeiro trimestre, o volume de vendas no varejo indica uma retomada mais forte no segundo trimestre."

(Por Paula Arend Laier)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos