Aécio Neves é interrogado pela PF sobre irregularidades em Furnas

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O senador e presidente do PSDB, Aécio Neves (PSDB), prestou depoimento à Polícia Federal nesta terça-feira (2), em Brasília.

A defesa do mineiro disse que ele respondeu todas as perguntas que foram feitas pelo delegado.

Ele foi ouvido por cerca de uma hora na condição de investigado no inquérito de Furnas, que apura se Aécio recebeu propina do ex-diretor da estatal Dimas Toledo.

Delatores da Lava Jato como o ex-senador Delcídio do Amaral e executivos da Odebrecht relataram que Toledo atuava em Furnas sob grande influência de Aécio.

Segundo Delcídio, o cargo de diretor de Engenharia, ocupado pro Toledo, era a "joia da coroa" da Eletrobras.

O interrogatório de Aécio estava marcado para a semana passada, mas foi adiado para esta terça depois de o ministro do STF Gilmar Mendes acatou o pedido da defesa para que tivessem acesso aos depoimentos das testemunhas de acusação, o que até então tinha sido negado pela PF.

Gilmar Mendes é o relator desta ação na corte.

Inicialmente, a PF ouviria o político sem ele ter conhecimento do que todos os delatores que integram a acusação do caso de Furnas.

O inquérito referente à estatal é é um dos sete que correm no STF envolvendo Aécio.

OUTRO LADO

A assessoria de imprensa do senador não quis se manifestar.

Até o momento, os advogados não responderam os contatos da reportagem.