À frente de Haddad no 1º turno, Tarcísio fala em buscar alianças com prefeitos

Tarcísio ficou em primeiro lugar, com pouco mais de 42% dos votos válidos, enquanto Haddad ficou com 35%. (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
Tarcísio ficou em primeiro lugar, com pouco mais de 42% dos votos válidos, enquanto Haddad ficou com 35%. (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

Líder na votação de 1º turno para governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) vai buscar alianças com prefeitos paulistas para engrossar sua campanha ao Palácio dos Bandeirantes.

O candidato de Jair Bolsonaro (PL) em São Paulo contrariou as pesquisas de intenção de voto e desbancou o petista Fernando Haddad (PT) na primeira colocação e chega fortalecido ao segundo turno paulista.

Tarcísio ficou em primeiro lugar, com pouco mais de 42% dos votos válidos, enquanto Haddad ficou com 35%.

Na busca de alianças, Tarcísio prometeu a continuidade de projetos dos municípios e afirmou que a etapa agora é "abrir conversa".

"Esperávamos esse resultado pelo que vimos nas ruas durante a campanha. Vamos sentar, conversar com prefeitos e garantir que nenhum projeto (das prefeituras) será descontinuado. No Ministério da Infraestrutura procuramos continuar com obras inacabadas e assim será feito", afirmou, em coletiva concedida na noite deste domingo (2).

"Agora, é abrir conversas com prefeitos. Você não governa sem prefeito, sem prefeituras. É lá que as pessoas moram, e é lá que estão os problemas. É com eles que iremos conversar. Vamos falar com o partido, buscar alianças, buscar aderência com esse projeto de mudança do estado de São Paulo", completou.

Rodrigo Garcia (PSDB), com 18,4% dos votos, ficou de fora, encerrando um ciclo de 28 anos de governos tucanos em São Paulo. Atual governador, Garcia herdou o posto de João Doria (PSDB), que pretendia concorrer à presidência, mas desistiu após pressão do PSDB.

O partido apoiou Simone Tebet (MDB) e indicou a vice, a senadora Mara Gabrilli.

Governador: qual a função que esse cargo exerce?

O governador é representante do Poder Executivo, com objetivo de governar o povo e conduzir os interesses públicos de cada estado.

Assim, a função do governador é comandar de forma completa o estado e representá-lo em ações jurídicas, políticas e administrativas. Ele também defende todos os interesses e necessidades do estado para com o presidente da República.

O Poder Executivo estadual também possui a função de articulação política com o governo federal, bem como com os municípios que integram o estado.

Como é eleito o governador?

Para a eleição de governador estadual é utilizado o sistema de maioria simples. 50% dos eleitores mais um voto válido.

Se nenhum dos candidatos disponíveis conseguir mais da metade dos votos, a votação segue para o segundo turno, onde os dois candidatos mais votados se enfrentam e vence quem conseguir mais votos.

Assim como o presidente da República, o governador é eleito com periodicidade de quatro anos, permitida a reeleição pelo mesmo período.

O que está sob a gestão dos governadores?

  • Segurança pública Uma das maiores responsabilidades do governador estadual é a segurança pública, envolvendo o total controle das Polícias Civil e Militar e a construção e administração de presídios.

  • Saúde – Está na alçada do governador criar as políticas de saúde estaduais e organizar o atendimento todo o atendimento de saúde, construindo e mantendo hospitais e instalações – laboratórios, centros de doação de sangue e centros de atendimento complexo (hospitais do câncer, por exemplo).

  • Educação No quesito educacional, o principal foco do governador costuma ser o ensino médio, hoje considerada a mais problemática das etapas do ensino formal brasileiro.

  • Definir o orçamento estadual – Os documentos orçamentários são de responsabilidade do governador estadual. Eles visam fomentar o planejamento de curto e médio prazo do estado, trazendo mais transparência ao uso dos recursos públicos.

  • Infraestrutura estadual – A responsabilidade sobre toda a infraestrutura é mantida na alçada do governador estadual. Rodovias e portos, por exemplo, precisam receber cuidados do governo.

  • Adquirir investimentos federais para estados e municípios – Para viabilizar projetos de grande porte, tanto o estado quanto os municípios dependem de investimentos vindos do governo federal. Para isso, o governador é importante e peça-chave na articulação política entre União, estado e municípios.