AB InBev e SABMiller ampliam em uma semana prazo para fusão

A companhia belga-brasileira de cerveja, AB InBev, que comprou a britânica SABMiller por 121 bilhões de dólares, está entre as empresas investigadas

As duas principais empresas do setor de cervejas do mundo, a britânica SABMiller e sua compradora potencial, a AB InBev, de capital belga e brasileiro, ampliaram em uma semana o prazo para concluir a negociação, ao mesmo tempo em que destacaram que tudo corre bem.

As autoridades reguladoras britânicas deram prazo até 11 de novembro às 17H00 GMT (15H00 de Brasília) para que a AB InBev, com sede na Bélgica, apresente a oferta formal, cujos detalhes estão sendo negociados, mas que já foi aceita de maneira geral pela SABMiller, que tem sede em Londres.

"SABMiller e AB InBev fizeram bons progressos para chegar a um acordo sobre os termos de uma oferta possível", afirmam as duas empresas.

Este é o segundo adiamento do limite para a conclusão do acordo, inicialmente fixado para 28 de outubro e prorrogado uma primeira vez para 4 de novembro.

A SABMiller aceitou a oferta de compra da empresa líder do setor, AB InBev, por 71,2 bilhões de libras (109 bilhões de dólares, 96 bilhões de euros), ou 44 libras esterlinas por ação.

Se a transação for concretizada como o previsto, o novo grupo incluirá as marcas de cerveja americana Budweiser e belga Stella Artois, pertencentes a AB InBev, assim como a italiana Peroni, a tcheca Pilsner Urquell e a holandesa Grolsch de SABMiller.

Esta seria a terceira maior fusão-aquisição da história, segundo o instituto de análises Dealogic, atrás apenas da Vodafone e Mannesmann em 1999 e da Verizon Communications e Verizon Wireless em 2013.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos