Abalado por morte de Gal Costa, Chico Buarque interrompe agenda de shows

Chico Buarque e Gal Costa. Foto: Reprodução/Youtube/Globo
Chico Buarque e Gal Costa. Foto: Reprodução/Youtube/Globo

Resumo da notícia:

  • Chico Buarque segue com interrupção de shows após morte de Gal Costa

  • Músico estendeu suspensão mesmo que esteja liberado do quadro de Covid-19

  • Cantora nos deixou nesta quarta-feira (9) aos 77 anos de idade

Chico Buarque usou as redes sociais na tarde desta quarta-feira (9) para anunciar que seguirá com a suspensão de shows em meio ao luto pela morte de Gal Costa, que nos deixou aos 77 anos de idade.

Em pausa por conta de um diagnóstico de Covid-19 no último domingo (6), o cantor voltaria aos palcos no final de semana caso tivesse liberação médica. No entanto, a apresentação que aconteceria na Concha Acústica de Salvador, na Bahia, foi cancelada mesmo que o artista se recupere da doença.

De acordo com publicação no Instagram, o cantor se encontra sem condições emocionais de se apresentar por conta do abalo pela perda da amiga.

"No domingo à noite, Chico Buarque testou positivo para Covid e as apresentações que aconteceriam este fim de semana na Concha Acústica, em Salvador, estavam em suspenso, aguardando orientação médica. "Ainda que se recuperasse a tempo de realizar os shows, o impacto da notícia da morte de Gal Costa, esta manhã, deixou o cantor e compositor sem condições emocionais de seguir com a agenda", diz o comunicado.

Na sequência, o perfil oficial do cantor garante atualizações em breve. "Novas informações sobre as apresentações serão anunciadas em breve", concluiu.

Uma das maiores vozes da música popular brasileira, Gal Costa morreu aos 77 anos de idade e a causa ainda não foi confirmada. Vale lembrar que ela estava em período de pausa em shows após passar por uma cirurgia para retirar um nódulo na fossa nasal direita.

Nascida em Salvador, na Bahia, em 26 de setembro de 1945, a cantora deixa o filho único, Gabriel, de 17 anos, e um legado de 57 anos de carreira. Com clássicos como "Baby", "Chuva de Prata", "Meu bem, meu mal" e "Pérola Negra", ela apresenta mais de 40 álbuns ao longo da estrada como ícone da MPB.