ABBA, lenda do disco e máquina de sucessos

·3 minuto de leitura
(e-d) O grupo ABBA: Björn Ulvaeus, Agnetha Faltskog, Anni-FridLyngstad e Benny Andersson, no Eurovision de 9 de fevereiro de 1974 (AFP/LINDEBORG)

O grupo sueco ABBA, que nesta quinta-feira (2) anunciou o lançamento de um novo álbum pela primeira vez em 40 anos, vendeu dezenas de milhões de álbuns nos últimos cinquenta anos, fez o mundo inteiro dançar e marcou os anos da música disco com suas melodias cativantes, suas roupas exuberantes e seus vídeos kitsch.

Com oito discos e cerca de 40 singles, o ABBA passou de ser uma pequena banda sueca para se tornar um grupo lendário, que sobreviveu a todas as tendências.

Os membros do ABBA - acrônimo dos nomes de seus integrantes - são agora todos septuagenários: Anni-Frid Lyngstad, 75, Agnetha Fältskog, 71, Björn Ulvaeus, 76, e Benny Andersson, 74.

Durante um tempo, formaram dois casais glamourosos, mas agora estão divorciados.

O quarteto, que contribuiu para transformar a Suécia no terceiro exportador mundial de música, atrás dos Estados Unidos e Reino Unido, se formou no final da década de 1960.

Os dois "B" - Benny e Björn - se conheceram e começaram a escrever suas primeiras canções em 1966. Em 1969, Agnetha Fältskog e Anni-Frid - "Frida" se juntaram a eles.

Em 1973, o grupo, que ganhou o nome de ABBA um ano depois, não conseguiu se classificar para o Festival da Canção de Eurovision.

- "Waterloo" -

No ano seguinte, a competição ocorreu em Brighton (Inglaterra) e o quarteto, ainda desconhecido, causou sensação com "Waterloo", que recebeu este nome em homenagem à famosa vitória inglesa sobre o exército de Napoleão. O ABBA ganhou de goleada, colocando a diva de "Grease", Olivia Newton-John, no sexto lugar.

Com suas guitarras em forma de estrela e suas calças de cetim apertadas, o fenômeno ABBA nasceu diante dos olhos de milhões de espectadores.

Depois de "Waterloo", emplacaram outros grandes hits, como "Mamma Mia" (1975), que chegou a superar "Bohemian Rapsody" de Queen na lista britânica de sucessos.

O álbum "Arrival" (1976), do qual venderam mais de 10 milhões de cópias e que inclui músicas como "Money, Money, Money", "Knowing Me, Knowing You" e "Dancing Queen", confirmou sua fama.

Interpretada pela primeira vez no casamento do rei sueco em junho de 1976, "Dancing Queen" se tornou o grande sucesso do ano. Com figurinos do século XVIII, os ABBA cantaram para o rei Carl Gustaf e a futura rainha Silvia - para quem a canção foi dedicada - na Ópera de Estocolmo.

"Take A Chance on Me" (1977) e "Gimme! Gimme! Gimme! (a man after midnight)" (1979) completaram a longa lista de sucessos da banda, que alcançou o posto de superestrela.

- Dois divórcios e uma separação -

O divórcio de Björn e Agnetha em 1979 marcou o início dos problemas, mas também originou uma de suas músicas mais potentes, "The Winner Takes It All", assim como "Chiquitita".

Em 1980, o ABBA lançou o álbum "Super Trouper" e realizou seu último show após uma turnê pelo Japão. No ano seguinte, Benny e Frida se divorciaram.

Em 1982, a banda anunciou que iria tirar um "descanso", mas esta pausa, na verdade, marcou sua separação e o grupo não voltou a lançar músicas novas.

bur-rap-map/roc/meb/mar/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos