ABBA retorna com novo álbum após 40 anos

·2 min de leitura
O novo álbum do ABBA à venda em loja de Estocolmo (AFP/Jonathan NACKSTRAND)

A lendária banda de pop sueca ABBA retorna nesta sexta-feira com um novo álbum, "Voyage", após um hiato de 40 anos, e planeja um "show revolucionário", com hologramas de seus integrantes, em Londres.

Desde o seu último álbum de estúdio, em 1981, e a sua separação, em 1982, o lendário grupo de pop sueco, que tem dezenas de milhões de álbuns vendidos, não havia lançado nenhum material.

O anúncio de seu retorno, feito em setembro, durante uma cerimônia celebrada em grande estilo em várias capitais, rapidamente se espalhou pelo mundo, após anos de especulações.

E na madrugada de quinta-feira para sexta-feira os fãs do grupo em todo o mundo ouviram finalmente as novas composições.

"Não soa antigo, não parece como algo feito há 40 anos", declarou Emilie de Laere em uma festa organizada em Estocolmo para ouvir o retorno da banda.

"Voyage", composto por 10 canções, é o resultado inesperado de um projeto no qual o ABBA trabalha há anos: um show com hologramas "revolucionários". Alguns pontos permanecem um mistério, mas uma coisa é certa: quem cantará será o ABBA de hoje, cujos integrantes irão controlar os movimentos de seus avatares, que irão representá-los com a aparência de 1979.

Foi durante a preparação desse projeto - em colaboração com a empresa de efeitos especiais do pai de "Guerra nas Estrelas", George Lucas - que surgiu a ideia de eles voltarem a fazer músicas juntos. Em 2018, o ABBA confirmou os rumores de seu retorno aos estúdios, e sabia-se que o grupo estava gravando pelo menos duas músicas novas.

Benny Andersson, 74, e Björn Ulvaeus, 76, têm promovido o álbum nas últimas semanas, enquanto Agnetha Fältskog, 71, e Anni-Frid Lyngstad, 75, optaram por ficar de fora.

- Comparações -

Três das 10 canções do álbum já haviam sido divulgadas: "I Still Have Faith In You", "Don't Shut Me Down" e uma versão atualizada de "Just A Notion", gravada em 1978 mas que não havia sido lançada.

Depois de sucessos como "Waterloo", "Dancing Queen", "Mamma Mia", "The Winner Takes It All", "Money Money Money", o novo álbum não sofrerá comparações com a época de ouro do ABBA?

“Não temos que provar nada, o que importa se as pessoas acham que éramos melhores antes?”, comentou Benny Andersson em entrevista ao jornal sueco "Dagens Nyheter". "Se o álbum não fosse bom o suficiente, não teríamos feito nada."

Para Jean-Marie Potiez, um dos maiores especialistas internacionais no grupo, "as vozes de Agnetha e Anni-Frid perderam suas notas altas, o que é normal da idade, mas ganharam profundidade e sensibilidade. Quando as duas cantam juntas, é o som do ABBA."

Apesar dos anos e dos dois divórcios - Björn e Agnetha, e Benny e Anni-Frid foram casados por anos - os quatro permaneceram bons amigos.

Voyage, o nono álbum de estúdio da banda, será o seu último, confirmaram os dois "Bs" em entrevista ao "The Guardian" no mês passado.

bur-map-vk/meb/dbh/lb/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos