Pai e irmão de homem morto em aeroporto de Paris são detidos

Paris, 18 mar (EFE).- O pai e o irmão do homem morto neste sábado no aeroporto de Orly, em Paris, após atacar um militar do dispositivo antiterrorista, foram detidos, indicaram fontes próximas à investigação à imprensa francesa.

Por enquanto não há informações sobre se essas detenções têm a ver com uma suposta cumplicidade ou para serem interrogados.

A polícia revistou, além disso, o domicílio do indivíduo, na cidade de Garges-lès-Gonesse, ao norte de Paris.

Segundo a emissora ""France Info"", o agressor morto era um cidadão francês de 39 anos residente dessa cidade do departamento de Val d'Oise.

A emissora "BFMTV" indicou que o homem era fichado por fatos por crimes comuns e tráfico de drogas, mas que recentemente tinha saído de prisão e os serviços de inteligência o seguiam por sua suposta radicalização.

Ao volante de seu carro, um Renault Clio, o indivíduo foi parado por um controle policial por volta das 6h50 local (3h50, em Brasília) na cidade de Garges-lès-Gonesse, momento no qual disparou contra uma agente.

Posteriormente, se dirigiu ao sul da capital e na cidade de Vitry, vizinha de Orly, roubou um carro e ameaçou os clientes de um bar, segundo o relato do ministro do Interior, Bruno Le Roux.

Esse veículo foi achado no estacionamento de Orly, afirmou "BFMTV".

O indivíduo entrou no aeroporto, aparentemente com sua arma, e tratou de roubar a arma de uma agente, a quem segundo testemunhas apontou na cabeça, antes de ser morto por outros dos policiais que também patrulhavam o aeroporto. EFE