Trump condena atentado na França e expressa condolências a vítimas e a Macron

Washington, 24 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou neste sábado o atentado ocorrido ontem no sul da França, com terminou com quatro mortos, e expressou condolências às vítimas e ao presidente do país, Emmanuel Macron.

"Nossos pensamentos e orações estão com as vítimas do horrível ataque na França ontem e lamentamos as perdas da nação", disse Trump no Twitter. O presidente americano também condenou "as ações violentas" do terrorista e quem forneceu apoio a ele.

"Estamos com você, Emmanuel Macron", escreveu Trump.

A morte hoje de um agente que foi trocado pelos reféns feitos pelo terrorista elevou para quatro o número de vítimas fatais do incidente. Outras 15 ficaram feridas. O autor, morto pela polícia, afirmou atuar em nome do grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Primeiro, o homem, um marroquino de 26 anos, identificado como Redouane Lakdim, roubou um carro e matou o motorista. Depois, feriu policiais que corriam perto do local do primeiro crime e invadiu um supermercado, fazendo os clientes de reféns e matando dois deles.

O tenente-coronel Arnaud Beltrame, de 44 anos, entrou no supermercado em troca de que o sequestrador libertasse os reféns. Ele estava com seu telefone ligado, o que permitia que os agentes do lado de fora do estabelecimento ouvissem o que ocorria.

Os homens do Grupo de Intervenção da Gendarmaria Nacional (GIGN) decidiram invadir o supermercado quando ouviram o colega ser baleado por Lakdim. Na ação, o terrorista acabou morto. EFE