Aberto da Austrália: Ashleigh Barty, número um do mundo, ganha final feminina em casa

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A número 1 do mundo Ashleigh Barty conquistou seu primeiro Aberto da Austrália neste sábado (29) ao derrotar a americana Danielle Collins (30ª) com parciais de 6-3 e 7-6 (7/2) na final.

A australiana de 25 anos venceu assim, diante de sua torcida, seu terceiro torneio de Grand Slam depois de Roland Garros em 2019 e Wimbledon em 2021.

Barty levou a final sem jogar seu melhor tênis e longe do domínio que mostrou em suas seis partidas anteriores nesse primeiro Grand Slam do ano.

No primeiro set, salvou o único breakpoint que havia cedido e não falhou no único que teve a seu favor.

Após 32 minutos, já havia cumprido metade do trabalho.

Mas Barty diminuiu seu desempenho no início do segundo set. Dominada em 5-1 e cometendo um número inesperado de erros não forçados e duplas faltas, ela conseguiu uma recuperação incrível para empatar em 5-5.

Collins ainda conseguiu levar a partida para o tie-break, mas Barty foi superior, tendo quatro match points e aproveitando logo o primeiro para garantir o título.

Foi o nono Aberto da Austrália para Bart, torneio no qual nunca havia passado das semifinais (2020).

Título australiano 44 anos depois

Em seu caminho para o título, ela eliminou quatro tenistas americanas: Amanda Anisimova nas oitavas de final, Jessica Pegula nas quartas, Madison Keys nas semifinais e Collins na final.

Quando conquistou seu primeiro 'major' em 2019 em Roland Garros, a australiana havia derrotado as mesmas quatro adversárias: Pegula na 1ª fase, Collins na 2ª, Keys nas quartas e Anisimova nas semifinais.

Ela também é a primeira australiana a conquistar o título em Melbourne depois de Chris O'Neill em 1978.

(com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Detenção de Djokovic na Austrália gera protestos em Melbourne e em Belgrado
Justiça rejeita recurso de Djokovic e tenista não poderá participar do Aberto da Austrália
Novo lockdown em Melbourne não impede continuação do Aberto da Austrália

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos