ABL entrega Prêmio Machado de Assis a Roberto DaMatta

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Academia Brasileira de Letras entregou na noite desta quarta-feira o Prêmio Machado de Assis ao antropólogo Roberto DaMatta, além das medalhas Machado de Assis ao Grupo Globo, e João Ribeiro à Livraria da Travessa.

Os tesouros das bibliotecas da ABL: de obras raras a coleções particulares de Machado de Assis e Manuel Bandeira

Chá semanal, fardão, discursos: as histórias que enriquecem os 125 anos da ABL

O evento aconteceu em sessão solene, no Salão Nobre. Oferecido desde 1941, o Prêmio Machado de Assis é um dos mais tradicionais do Brasil. Desde 2016, ele vem sendo entregue pelo conjunto da obra dos agraciados.

Professor Emérito da Universidade de Notre Dame, Roberto DaMatta é um dos principais antropólogos do país. Em livros como "Carnavais, Malandros e Heróis" e" A Casa & A Rua", ele formulou teorias para explicar a sociabilidade brasileira. Um de seus últimos livros, “Você sabe com quem está falando?” (2020) traz três ensaios que abordam aspectos complementares do autoritarismo no Brasil.

Acervo: Digitalização do arquivo da ABL facilita pesquisas de estudiosos

DaMatta colocou no mapa da antropologia alguns temas caros à nossa sociedade, como o futebol, a burocracia e até as filas de espera. Ele foi o primeiro a estudar o carnaval não como festa, mas como ritual.

- Fico muito feliz e agradecido com o reconhecimento, é uma noite emocionante que me dá mais força e vontade de trabalhar - diz DaMatta, que fará 86 anos no próximo dia 29. - Para mim, esse prêmio é um presente de aniversário. Me orgulho de ter inaugurado alguns temas que costumavam ser periféricos na antropologia. Há um pioneirismo na medida que segui caminhos que não eram os tradicionais da sociologia.

Artigo: 'O futuro da ABL', por Rosiska Darcy de Oliveira

O livreiro Rui Campos foi outro agraciado da noite. A rede de livrarias da Travessa, fundada por ele em 1986, recebeu a Medalha João Ribeiro.

- É uma honra receber este prêmio nos 125 anos da ABL, que vem num momento muito bacana, cada dia mais arejada e com mais novidades - diz Campos. - Nunca tive tantos amigos acadêmicos, são amigos de longa data que estão ingressando na casa. Ao mesmo tempo, a Travessa está fazendo algumas iniciativas com a instituição. Estamos com um nicho nas livrarias só de publicações da ABL. Também participamos do lançamento da Revista Brasileira, que é publicada pela instituição.

Na sessão solene, que contou com apresentação musical do Quinteto de Cordas da Orquestra Sinfônica Brasileira e teve o acadêmico José Sarney como orador, também foi concedida a Medalha Machado de Assis ao Grupo Globo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos