Abril Azul: confira séries, filmes e livros para celebrar o Mês de Conscientização do Autismo e entender mais o tema

Luana Santiago
·5 minuto de leitura

O azul tem muitos significados. Representa o céu, o mar e simboliza, ainda, a confiança e a tranquilidade. Em abril, ele dá cor ao Mês da Conscientização do Autismo, e, em homenagem, selecionamos filmes, livros e outras programações que falam do tema e ajudam a entender e conhecer o chamado Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Na TV ou no streaming, há as já consagradas séries "The good doctor", que estreia na semana que vem a terceira temporada na Globo, e "Atypical", que está disponível na Netflix. Entre as opções de livros, Marcos Mion se inspirou na relação com o filho Romeo para lançar "A escova de dentes azul". E tem até novela para rever no Globoplay que aborda o assunto.

— É um mês em que a gente tem mais abertura para falar sobre o tema e ganha mais atenção. Apesar de o autismo já ter algumas décadas de diagnóstico existente, ele é muito recente e, por isso, existem muitos mitos ainda para desmitificar — analisa Daiana Camilo, mãe de Manu, uma menina autista de 6 anos, com quem tem um canal no YouTube para falar da rotina.

O autismo também é abordado dentro do festival Assim Vivemos, que exibe gratuitamente e on-line filmes sobre deficiência, com programação que vai de amanhã ao dia 14.

— Além de longas e seriados populares que surgiram nos últimos anos, as redes sociais favoreceram imensamente a visibilidade de pessoas autistas — afirma Cristiano de Oliveira, diretor do documentário e "Stimados autistas", que será exibido na mostra Assim Vivemos.

Com participação de Ney Matogrosso

Recentemente adicionado ao catálogo do Globoplay, o longa ''Delicadeza é azul'' aborda o autismo de forma lúdica e mostra os principais desafios do transtorno. O documentário ainda conta com depoimentos de personalidades como Ney Matogrosso, Bob Wolferson, Roberta Sudbrack, Suzana Queirosa e Veronika Kato, que falam sobre o valor dos cinco sentidos.

De dentro para fora

Diagnosticado com autismo e superdotação aos 12 anos, Leonardo Kriger conta sobre seus conflitos emocionais e desafios ao longo da vida no livro “Você sente o que eu sinto?” (R$ 29,90).

Dia a dia de mãe e filha

No canal Mundo da Manu T.E.A., no YouTube, Daiana Camilo mostra o desenvolvimento da filha, Manu, de 6 anos, e tira dúvidas de outros responsáveis por crianças autistas. Aos sábados, a youtuber atualiza a página com novos vídeos da rotina da pequena.

Enquanto a últimatemporada não chega...

Disponível na Netflix, a série ''Atypical'' acompanha a busca pela independência de um jovem autista. Com três temporadas, ainda não há previsão de estreia da quarta e última parte.

Episódios novinhos após o 'BBB 21'

A terceira temporada da série “The good doctor” estreia nesta quinta-feira, na Globo, após o “Big Brother Brasil 21”. Nos novos episódios, exibidos semanalmente, o Doutor Shaun (Freddie Highmore) continua resolvendo enigmas da medicina e dá uma chance para a vida amorosa.

Festival on-line exalta diferenças

Dirigido por Cristiano de Oliveira, o documentário ''Stimados autistas'' será exibido na terça-feira, às 17h, no festival on-line Assim Vivemos. Logo após a transmissão gratuita no site assimvivemos.com.br, o diretor participa de um debate sobre autismo, às 19h. O evento também exibe, de amanhã a quarta-feira, filmes sobre pessoas com deficiência. As sessões são sempre às 15h e às 17h.

Marcos Mion conta uma história

No livro “A escova de dentes azul” (R$ 24,25), o apresentador Marcos Mion compartilha detalhes de sua convivência com o filho Romeu, que é autista. Aos 9 anos, o menino pediu ao artista um presente de Natal inusitado, o que fez o pai aprender uma lição que é justamente a história da obra. “Me sinto abençoado e extremamente feliz por ter sido escolhido por Deus para ser pai de uma criança autista, ou como eu prefiro dizer, o guardião de um anjo. O meu Romeo”, escreveu Mion no Instagram.

Não é moleza, não!

Em "As five", do Globoplay, Benê (Daphne Bozaski) enfrenta um fim de relacionamento e outros desafios complicados da vida adulta enquanto lida com a síndrome de Asperger, que fica dentro do espectro autista.

Novela que marcou épocas

Disponível no Globoplay, a quinta versão da novela “Éramos seis” mostra o drama de Justina (Julia Stockler), uma jovem autista que não é aceita pela mãe nem pela sociedade de 1940.

Abaixo, confira seis brincadeiras para crianças, sejam autistas ou não

A psicoterapeuta Luciana Brites, do Instituto Neurosaber, destaca a importância de investir em brincadeiras que estimulem o desenvolvimento de habilidades de meninos e meninas, principalmente em tempos de isolamento: ''O que é bom para crianças com autismo acaba funcionando para todas as crianças. Essa é a verdadeira inclusão''.

Amigos ganham vida

A brincadeira com fantoches trabalha a linguagem, a criatividade e a comunicação. Uma dica é associar personagens queridos da criança aos bonecos, o que prende a atenção.

Hora de refrescar

Para contemplar a parte sensorial, o pequeno pode brincar numa bacia cheia de água com brinquedos próprios para usar em ambientes molhados.

Em construção

Legos, quebra-cabeças e outros brinquedos de montar devem estar sempre à mão. Eles também podem ser empilhados e separados por cor, mostrando para a criança que a proposta dos jogos pode ser flexível.

Mão na massa

Durante a preparação de bolos ou saladas, vale pedir ajuda ao seu pequeno. A atividade o faz trabalhar as características dos alimentos, como cor, forma e tamanho, e também desenvolve a capacidade funcional da criança.

Obra-prima

Uma bagunça pontual não faz mal, não é? Recreações com tintas faciais trabalham a questão sensorial.

Show ao vivo

Como crianças com autismo muitas vezes reconhecem melodias, mas não vozes humanas, os responsáveis podem cantar músicas para atrair a atenção dos menores.