AC Immune diz que atingidos por Alzheimer pode triplicar até 2050

·1 min de leitura

FRANKFURT (Reuters) - A AC Immune, empresa desenvolvedora de medicamentos para combater o mal de Alzheimer, acredita que o número de famílias afetadas pela doença degenerativa pode quase triplicar até 2050, chegando a 150 milhões, disse sua CEO em entrevista a uma revista alemã.

A empresa recentemente conseguiu um investimento multimilionário dos principais financiadores da desenvolvedora de vacinas contra a Covid-19 na Alemanha, a BioNTech, e também adquiriu uma possível vacina contra o mal de Parkinson.

A CEO da AC Immune, Andrea Pfeifer, em entrevista à revista de negócios alemã Wirtschaftswoche, descreveu o mal de Alzheimer, uma doença não curável cuja origem não é conhecida, como "uma lenta pandemia que se espalha pelo mundo". Atualmente, afeta 55 milhões de famílias, disse ela.

A Athos, uma holding de propriedade de Andreas e Thomas Struengmann --investidores âncora da BioNTech-- juntamente com as empresas financeiras MIG e First Capital Partner, detêm conjuntamente 12% da AC Immune após negociação concluída há algumas semanas, disse Pfeifer. O investimento foi anunciado em julho.

A Athos e a MIG estiveram envolvidos na fundação da BioNTech, que com a parceira Pfizer desenvolveu a vacina contra a Covid-19 mais empregada no mundo ocidental, e ambas as empresas continuam sendo os principais acionistas.

A AC Immune está trabalhando em vários compostos para os males de Alzheimer e Parkinson, incluindo vacinas.

A empresa ainda não lançou um medicamento.

(Por Vera Eckert)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos