Acampamento golpista é desfeito em Belém; fotos

O acampamento golpista que estava montado em frente ao Batalhão do Exército em Belém desde quando saiu o resultado do segundo turno das Eleições 2022 foi desfeito nesta segunda-feira por equipes de segurança pública da prefeitura e do governo do Pará. Agentes também removeram materiais da via e das calçadas da Avenida Almirante Barroso, entre as avenidas Tavares Bastos e Júlio César.

Brasília: 'O valor do que foi destruído é incalculável', diz diretor de Curadoria dos Palácios Presidenciais após ato terrorista

De relógio doado por corte de Luís XIV a tela de Di Cavalcanti: veja lista com obras de arte danificadas em Brasília

A medida ocorreu em cumprimento à decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes após o ato terrorista neste domingo nos prédios do Congresso Nacional, STF e Palácio Nacional, em Brasília.

"Em respeito à decisão do Ministro Alexandre de Moraes, a Prefeitura de Belém irá colaborar com as ações para retirada das barracas que impedem o direito de ir e vir e atentam contra a Democracia na Av. Almirante Barroso", afirmou o prefeito Edmilson Rodrigues (Psol) em postagem no Twitter.

Desmobilização após atos terroristas: Cerca de 1200 golpistas são detidos em acampamento bolsonarista em Brasília

Imagens da TV Liberal, afiliada da Rede Globo em Belém, mostram golpistas sendo presos.

Ao Vivo: Acompanhe os desdobramentos do dia seguinte às invasões em Brasília

Extremistas inconformados com a derrota de Jair Bolsonaro nas urnas em 2022 montaram acampamentos antidemocráticos diante de quarteis em diversas partes do país. A maioria dos eleitores brasileiros elegeu Luiz Inácio Lula da Silva como presidente do país.