2 / 8
Reprodução

Acelerador de partículas revela segredo secular de obra de arte

A tecnologia pode ter desfechos reveladores. Que o digam cinetistas australianos responsáveis por manusear o acelerador de partículas Síncroton Australiano, que fica em Victoria.

Por conta do aparelho, um “segredo” escondido em um dos quadros do impressionista francês Edgar Degas foi revelado. A obra de arte foi colocada no acelerador e teve seus mistérios expostos.

No caso da obra de Degas, trata-se de uma imagem sobreposta, que estava escondida na original. Isso porque o francês utilizou a tela como base para fazer outra obra, o que acabou encobrindo a imagem original.

Com a aplicação da técnica do acelerador, aos poucos emergiu uma figura fantasmagórica. A imagem de Emma Dobigny, uma das modelos favoritas do pintor, foi revelada após uma série de testes. Há anos que cientistas tentam fazer a descoberta.

A imagem de Emma está debaixo da pintura Portrait de Femme, uma das mais enigmáticas da História. Mas o processo utilizado não é nada simples. A máquina gera radiação para obter imagens em altas resoluções e foi preciso bastante esforço para revelar o “segredo” de Degas.

“A luz produzida [pelo acelerador] é um milhão de vezes mais brilhante que o Sol. Muitas ordens de magnitude maior em potência e intensidade se compararmos aos raios-X padrão, como os que encontramos em hospital. Por isso ela conseguiu ajudar nessa revelação”, explica Daryl Howard, coautor do estudo.

No carrossel acima, a primeira imagem é o quadro original. As outras dão conta do processo e, finalmente, da resolução do mistério.