Acidente com ônibus no Senegal deixa ao menos 40 mortos e 85 feridos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao menos 40 morreram e 85 ficaram feridas em uma colisão entre dois ônibus no centro do Senegal, informaram os bombeiros neste domingo (8). O acidente ocorreu ainda na madrugada, às 3h15 do horário local (0h15 em Brasília), perto da cidade de Kaffrine, a 250 quilômetros da capital, Dacar.

O coronel Cheikh Fall, encarregado das operações de resgate, classificou a situação de grave, citando as 125 pessoas envolvidas. Ele citou o número de 38 mortos, mas horas depois o presidente Macky Sall, em um tuíte comentando o caso, confirmou a cifra de 40.

"Mando minhas condolências às famílias das vítimas e desejo aos feridos uma recuperação rápida", escreveu o político, dizendo-se profundamente entristecido. O país decretou luto oficial de três dias.

Ainda não há confirmação da identidade dos mortos, e as circunstâncias da batida estão sob investigação. Um comunicado das forças de segurança locais afirma que um pneu de um dos ônibus estourou, fazendo com que o motorista perdesse o controle e o veículo fosse lançado de frente na direção do outro, que vinha na direção oposta.

Imagens publicadas nas redes sociais mostram um dos ônibus com a dianteira praticamente dentro da lateral do outro. Assentos e bagagens ficaram espalhados pela via. Os feridos foram levados para o hospital de Kaffrine e, durante a madrugada, os bombeiros conseguiram remover as carcaças dos veículos de forma a liberar o tráfego, segundo Fall.

Operação de resgate em ônibus acidentado na região de Kaffrine, no Senegal Cheikh Dieng - 8.jan.23/AFP **** O governador e outras autoridades locais foram ao local da colisão.

Acidentes de trânsito são relativamente frequentes no Senegal, em grande parte devido ao estado ruim de conservação das estradas, a maioria delas de pista simples, e à idade dos veículos de grande porte, que muitas vezes circulam superlotados ante a irresponsabilidade de motoristas.

O caso deste domingo, porém, foi um dos piores no país em anos. Em 2017, no episódio de grande porte mais recente, dois ônibus também se chocaram, matando ao menos 25 pessoas --várias delas a caminho de um festival religioso.

Macy Sall convocou uma reunião interministerial de emergência para esta segunda-feira (9) para debater a segurança de tráfego no país.

China investiga atropelamentos em funeral Este domingo também registrou um acidente grande na China, onde, na província de Jiangxi, no leste do país, pelo menos 19 pessoas morreram e 20 ficaram feridas, segundo balanço da estatal CCTV.

O episódio aconteceu pouco antes da 1h no horário local (14h de sábado em Brasília), no condado de Nanchang. O jornal local Jimu informou que um veículo atropelou uma procissão fúnebre, na qual os enlutados faziam uma homenagem à beira da estrada antes de irem para o crematório.

Segundo a publicação, a maioria dos mortos e feridos participava da cerimônia quando o veículo os atingiu por trás e só parou ao se chocar com o carro fúnebre. Uma hora após o incidente ter sido relatado, a polícia de trânsito de Nanchang emitiu um alerta de neblina e baixa visibilidade na região.