Acidente em escada rolante do metrô na estação Estácio causa correria e deixa feridos

Um acidente em uma das escadas rolantes aconteceu na estação Estácio do metrô. na manhã desta sexta-feira. Em publicações de passageiros que estão no local, é possível ver as plataformas de embarque cheias. Relatos de quem presenciou as cenas disse que houve confusão e correria com o acidente, que teria sido provocado por excesso de passageiros na plataforma. Devido à grande concentração de pessoas, a saída da escada rolante ficou bloqueada, fazendo com que muitas caíssem umas sobre as outras. O Corpo de Bombeiros foi acionado e enviou ambulâncias para a estação. Ainda não se sabe o número de feridos.

A escada rolante faz a ligação com a plataforma de embarque. Passageiros contam que pessoas teriam caído em uma das escadas e um tumulto foi gerado, provocando correria e gritaria. Alguns descreveram a cena como "assustadora" e disseram que muitas pessoas estavam machucadas no local. Ao menos seis ambulâncias dos bombeiros foram para a estação e algumas levaram mais de um ferido.

O quartel central dos bombeiros foi acionado às 8h30 para dar suporte ao atendimento. Nos relatos de quem está no local, não havia seguranças para organizar ou orientar os passageiros no momento do acidente. Fotos e vídeos mostram as plataformas lotadas.

Nesta sexta-feira, feriado pela celebração do Dia de São Sebastião, padroeiro da cidade, o serviço de troca de composição para as linhas 1 e 2 funciona na estação Estácio. A Concessionária informa que não houve interrupção da circulação de trens.

A jovem aprendiz Kelly Gomes, de 22 anos, mora em Belford Roxo e trabalha em Botafogo.

Devido ao feriado, precisou desembarcar do metrô da Linha 2, que sai da Pavuna, na estação Estácio, onde a transferência é obrigatória fora dos dias úteis.

— Aqui é sempre muito cheio, mas hoje a plataforma estava com mais gente do que o normal — relata, sentada numa cadeira de rodas enquanto aguarda uma ambulância levá-la para um hospital.

— Quando eu saí do metrô, começaram a gritar para correr porque estava dando tiro. Foi quando começou a confusão, saí correndo. Vi gente que quebrou a perna. Eu não estava conseguindo respirar, tô com uma dor de cabeça muito forte. Não consigo levantar, tô com medo de desmaiar.

A solução de Kelly, em meio ao desespero, foi ligar para a mãe, que mora em Cascadura e se deslocou rapidamente para o Estácio.

— Ela teve uma crise nervosa, não se feriu, mas está se sentindo muito mal — conta a diarista Carla Rosana Gomes, mãe de Kelly.

Às 10h, o Acesso B da estação está com a entrada fechada para embarque de passageiros, já que o local é onde as ambulâncias foram posicionadas.

Neste horário, apenas uma ambulância estava posicionada, ao contrário do início do resgate, quando ao menos cinco viaturas faziam o serviço. Próximo às catracas de entrada e saída, funcionários do metrô, policiais e bombeiros estão reunidos ao lado de cadeiras de rodas que ajudaram a socorrer os feridos.

A todo momento, mais pessoas feridas são levadas para as ambulâncias. Às 10h03, Maria da Conceição de Oliveira, de 65 anos, que estava com um curativo na cabeça, foi carregada de cadeira de rodas pelos bombeiros. Ela também tem marcas de arranhão nos braços e sangue na roupa.

— O que me disseram é que, por excesso de passageiros na plataforma, as pessoas acabaram se aglomerando no final da escada rolante. Aí foi um caindo por cima do outro. Minha mãe foi pisoteada, a cabeça foi rolando na escada. Ela está cheia de escoriações pelo corpo, incluindo um machucado no lado esquerdo do rosto — conta Anderson de Oliveira, filho de Maria, que respirou aliviado ao ver a mãe entrar na ambulância “assistida e bem”, conforme explicou.

— Minha mãe estava indo para um passeio com um grupo de idosas, eu mesmo a deixei na estação de Irajá. Depois, uma amiga dela me ligou e falou do acidente. Não sei quantas eram ao todo, mas ao menos cinco senhoras que estavam com a minha mãe também se machucaram.

Em nota, o MetrôRio, concessionária que administra o modal, afirma que "houve uma falha em equipamento de mobilidade na estação Estácio, na transferência entre as linhas 1 e 2. Samu já está no local e o Corpo de Bombeiros foi acionado para auxiliar. A Concessionária está prestando os primeiros atendimentos no local".