Ciclone Debbie castiga costa nordeste da Austrália

Sydney (Austrália), 28 mar (EFE).- O ciclone Debbie, de categoria 4 até 5, chegou nesta terça-feira com fortes chuvas e ventos à costa do nordeste da Austrália, onde milhares de pessoas tiveram que ser retiradas de suas casas.

O ciclone atingiu a terra entre as cidades de Bowen e Airlie Beach, no estado de Queensland, com ventos de 270 km/h, do centro após castigar as ilhas turísticas de Whitsunday e Hamilton.

O primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, disse que "as condições se estão deteriorando" antes de anunciar que o Exército coordenará os trabalhos de resgate em Queensland após a passagem do ciclone.

Mais de 38 mil pessoas estão sem energia elétrica em Whitsunday e Mackay por causa da tempestade, que se desloca lentamente derrubando árvores.

Em Bowen, a força do vento arrancou telhados de alguns edifícios.

"Posso escutar as árvores que começam a passar. Da medo. As árvores estão sendo derrubadas. Quando passar (o ciclone) totalmente será devastador", disse uma moradora de Proserpine à emissora local "ABC".

O Debbie, que forçou a saída de aproximadamente 30 mil pessoas de zonas baixas do litoral, não será rebaixado para tempestade tropical até amanhã ao meio-dia (hora local), segundo estimativa do gerente dos Serviços de Emergência da região norte, Dale Camp.

Até agora, a extensão dos danos causados pelo ciclone é desconhecida, embora as seguradoras já o classificaram como uma catástrofe.

As autoridades acreditam que o Debbie terá sido o ciclone mais poderoso em aingir a Austrália desde o Yasi, que em 2011 causou grandes danos no litoral. EFE