Acidente na BA: Sobrevivente retirada de ferragens aguarda transferência para cirurgia: 'Estava sem ar'

·3 minuto de leitura

RIO - A correspondente bancária Giulia da Silva, de 31 anos, gritou por socorro repetidas vezes até que a avistassem presa às ferragens de um ônibus que se envolveu em um acidente com uma van e um caminhão bitrem que transportava eucalipto na noite desta quarta-feira, na altura do distrito de Mundo Novo, no extremo sul da Bahia. A colisão deixou 12 mortos e mais de 20 feridos, entre eles Giulia, que aguarda transferência de um hospital do município de Eunápolis para realizar uma cirurgia.

Giulia retornava de um treinamento de trabalho em Itabuna rumo a Porto Seguro, onde mora. Na parte traseira do ônibus, ela não viu o momento em que o vagão do bitrem que carregava toras de eucalipto se chocou com os outros dois veículos.

- Quando ela se deu conta, estava embaixo das ferragens e começou a gritar por socorro. Ela ficou presa e me disse que estava ficando sem ar. Então uns rapazes perceberam e entraram no ônibus. Um deles pisou na cabeça dela para conseguir retirá-la - disse sua prima Ramilly Lacerda, que a acompanha no hospital.

Até dar entrada no hospital de Eunápolis, foram cerca de 2h30. Na unidade, foi constatada fraturas no fêmur e no braço, além de um trauma na coluna. Giulia aguarda em uma maca, em ala junto com outros sobreviventes, para ser transferida a um hospital de Porto Seguro ou Salvador, que tenha estrutura e vaga para a cirurgia de que necessita.

- Até agora não pôde comer direito, não sabe quando vai fazer a cirurgia. Está consciente, reclamando que sente muita dor. Ela está extremamente inchada e teve uns cortes na cabeça - contou sua prima. - Precisamos que ela seja transferda logo, porque aqui não fazem a cirurgia e não tem um traumatologista.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o bitrem seguia no sentido Itabuna. Em uma curva, o reboque traseiro do veículo tombou, se soltou e atingiu o ônibus e uma van que estavam no outro sentido.

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram que houve confusão no local e vários pedaços de eucalipto se espalharam pela rodovia. Algumas imagens mostram pessoas feridas aguardando socorro. Também é possível ver que o ônibus ficou destruído, sobretudo na cabine do motorista, que foi uma das vítimas.

O ônibus envolvido na colisão pertencia à Rota Transportes. Em nota, a empresa lamentou o acidente e as mortes do motorista Leandro Assunção Oliveira e dos passageiros ainda não identificados.

A empresa afirmou que uma equipe foi enviada ao local do acidente assim que comunicada da batida, "para adoção das providências necessárias". E acrescentou que vai aguardar a identificação das vítimas, que está sendo feita pelo Departamento de Polícia Técnica, para adotar "as devidas providências juntamente com as famílias".

Já a empresa mineira Gomes Transportes de Almenara, responsável pelo caminhão bitrem, afirmou, em nota, que o acidente foi causado por uma falha mecânica e que as circunstâncias ainda serão apuradas. Disse ainda que está prestando todo apoio às vítimas e que lamenta o ocorrido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos