Acidente no Pará: Torre de transmissão cai e deixa sete mortos

·3 minuto de leitura
Local do Acidente na comunidade Bom Jardim, no Pará (Foto: Ascom/ Corpo de Bombeiros)
Local do Acidente na comunidade Bom Jardim, no Pará (Foto: Ascom/ Corpo de Bombeiros)
  • Torre de transmissão em construção no Pará cai e deixa sete mortos

  • Desabamento ocorreu na sexta (16)

  • Cinco vítimas ainda estão internadas em estado grave

A queda de um torre de transmissão de energia no Pará causou a morte de sete vítimas, que trabalhavam na obra. O acidente ocorreu na sexta-feira (16), no local da construção da torre, a comunidade Bom Jardim, entre os municípios de Anapu e Pacajá, sudoeste do estado. Treze pessoas ficaram feridas: cinco foram transferidas em estado grave para o Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira; uma delas morreu a caminho; e sete já receberam alta.

Nomes das vítimas que morreram no acidente:

  • Luís Carlos Pereira, do Maranhão

  • Oziel da Silva Passos, 27 anos, de Sergipe

  • Expedito Bezerra dos Santos Filho, 23 anos, de Sergipe

  • Romário Santos, do Maranhão

  • Fagne Martins da Silva, do Maranhão

  • José Neponuceno Guimarães, do Piauí (morreu no Hospital de Pacajá)

  • Alex da Natividade Rodrigues (morreu a caminho do Hospital Regional da Transamazônica)

Leia também:

A construção era realizada pela empresa SBEISK, pertencente ao grupo ICSK,, que faz parte de um projeto para levar energia elétrica da usina hidrelétrica de Belo Monte para o estado do Amapá.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as obras na torre ainda não estavam finalizadas, nem havia energia na estrutura no momento da tragédia, por isso, não houve interrupção no fornecimento da energia da região. De acordo com relatos, ao menos 26 pessoas estavam na torre no momento da queda.

O governador Helder Barbalho (MDB) lamentou, em uma rede social, o acidente e disse que o governo “está dando toda a assistência ao município de Pacajá, que fica próximo ao local do acidente”, acionado o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar. Conforme o governador, as vítimas estão sendo encaminhadas para o Hospital Regional da Transamazônica, em Altamira.

O Ministério de Minas e Energia publicou nota neste sábado (17) lamentando as mortes ocasionadas pela queda de torre de transmissão de energia no Pará.

Na nota, o Ministério informou que as vítimas eram funcionários pertencentes à empresa Sigdo Koppers Ingeniería y Construcción (SKIC), contratada pela ENGIE para a implantação do Projeto Novo Estado, no município de Pacajá, estado do Pará. ENGIE é uma autarquia em regime especial vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME), criada para regular o setor elétrico brasileiro. Em 2019, a ENGIE assinou o contrato de aquisição do Projeto Novo Estado, que prevê a construção de mais de 1.800 km de linhas de transmissão no Pará e Tocantins, além de uma subestação e da expansão de outras três.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, todas as atividades foram interrompidas e medidas de apoio aos acidentados e às famílias das vítimas estão sendo adotadas pela SKIC e acompanhadas pela companhia. As causas do acidente estão sendo apuradas.

Em nota, SKIC Brasil informou que "a prioridade é auxiliar as famílias que perderam seus entes queridos, acompanhar de perto o estado de saúde dos feridos e ajudar as famílias das vítimas no que for necessário".

A empresa disse também que "já está contratando a perícia técnica para investigar as causas reais do acidente e dará todo apoio às autoridades na apuração do caso", e que informará as causas do acidente a todos os envolvidos nessa tragédia e também à imprensa assim que elas forem apuradas.

Por fim, a SKIC Brasil informou ainda que "em toda a sua operação, desde o início, sempre atuou seguindo os padrões de segurança e as melhores práticas e normas de segurança, saúde e meio ambiente, e reitera seu compromisso com a segurança de seus colaboradores, que são a parte mais importante da companhia".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos