Acionistas da Tesla, de Elon Musk, aprovam desmembramento de ações de uma para três

Os acionistas da Tesla aprovaram um desdobramento de ações de uma para três nesta quinta-feira, durante reunião anual de acionistas da empresa. O movimento não vai afetar o valor de mercado da empresa, que hoje bateu US$ 960 bilhões.

A divisão reduzirá as ações da Tesla para a faixa de US$ 300, mas a empresa com sede em Austin, Texas, não especificou imediatamente a partir de quando entrará em vigor. A Tesla havia anunciado seu plano pela primeira vez em 28 de março por meio de um tuíte.

A defasagem de quatro meses entre o anúncio e a votação está se mostrando benéfica: um rali nas ações em crescimento elevou o índice Nasdaq 100 em quase 20% em relação à baixa de junho, com Tesla superando o índice de tecnologia e o índice S&P 500 com um ganho de quase 50% a partir de uma baixa do final de maio.

A Tesla subiu 0,3% nas negociações pós-mercado, para US$ 928,55 em Nova York. As ações estiveram em alta durante todo o mês passado, subindo 37% desde o final de junho até o fechamento de quinta-feira.

Para a Tesla, este será o segundo compartilhamento de ações em menos de dois anos. A empresa teve um desdobramento de ações de cinco para um em 2020, levando a um aumento de 60% no preço das ações desde o dia do anúncio até a data de execução.

Embora os desdobramentos de ações não afetem o modelo de negócios de uma empresa, eles trazem uma sensação de acessibilidade ao reduzir o preço dos papéis, especialmente para pequenos investidores, dizem observadores do mercado.

Expansão

Segundo o Wall Street Journal, ao participar da reunião anual de acionistas da Tesla nesta quinta, Elon Musk, o presidente-executivo, disse que a empresa, que vai se esforçar para vender 20 milhões de veículos anualmente, poderia construir 10 ou 12 fábricas.

Segundo ele, um anúncio sobre a próxima localização da fábrica da Tesla pode ocorrer ainda este ano. Musk não disse se a contagem de fábricas que ele prevê inclui instalações existentes, como as quatro fábricas de automóveis existentes da empresa.

Imbróglio com o Twitter

Na outra ponta, o bilionário ainda tenta reverter o processo aberto pelo Twitter para obrigar o bilionário a cumprir o acordo de compra de US$ 44 bilhões da plataforma. Nesta quinta, a empresa anunciou que que apresentou sua resposta às argumentações de Musk, afirmando que a afirmação de que foi "enganado" é tão "inverossímel e contraria os fatos".

"É só isso, uma história criada em um esforço de escapar de um acordo que Musk já não achava tão atraente uma vez que o mercado de ações e, junto com ele, sua enorme riqueza pessoal diminuíram", alegou o Twitter em um comunicado de 127 páginas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos